Busca de artigos

Encontre artigos de temas ou autores específicos publicados na RESR:
A RESR é indexada por:
Estatísticas:
  • SOBER
  • Editora Átomo

Política Editorial

A Revista de Economia e Sociologia Rural (RESR) é uma publicação mantida pela Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober) e que há mais de 30 anos vem divulgando textos científicos nas áreas de Economia, Sociologia e Administração Rural.

A pesquisa científica na área de Ciências Sociais Aplicadas no Brasil tem, em geral, preocupação com temas relacionados com o entendimento da realidade e a resolução de problemas nacionais e internacionais que afetam o nosso País: sociais, econômicos e ambientais, passando pela esfera agrícola, industrial e dos serviços.

A RESR tem por tradição a divulgação de pesquisas científicas aplicadas que contribuam para a melhoria do conhecimento sobre os problemas da agropecuária, agroindústria e do meio rural, e que sirvam para a discussão dos caminhos para o aperfeiçoamento de soluções, seja pela implementação de políticas ou pela melhoria da atuação das empresas e entidades de classe.

A RESR avalia somente artigos INÉDITOS, derivados de pesquisas científicas, escritos em português, inglês ou espanhol e que tenham como objeto de análise assuntos e questões sobre a evolução, problemas, situação atual, tendências e mudanças na agropecuária, na agroindústria e nas questões rurais. Artigos de áreas ou escopos diferentes terão sua pertinência julgada pela Editoria, Comitê e, se for o caso, pelo Conselho Editorial.

Para garantir a qualidade, pluralidade e amplitude das contribuições científicas publicadas na RESR, serão selecionados trabalhos que tenham as seguintes características:

  • Situe o problema de pesquisa em relação ao estado da arte do conhecimento;
  • Que esteja fundamentado em metodologia científica apropriada;
  • Que apresente análise e discussão de resultados a partir de referências teóricas, empíricas ou históricas;
  • Que contribua para o conhecimento científico, tecnológico e aplicado;
  • Que represente incremento relevante para o avanço da ciência e da literatura das áreas que a revista abrange;
  • Que contribua para a melhoria das políticas públicas e das formas de gestão de instituições e organizações públicas e privadas.

Em decorrência destas regras, trabalhos focados em revisões de literatura devem conter uma visão nova e profunda sobre um assunto relevante, demonstrando novas interpretações, encaminhamentos e/ou conceitos. Estudos exploratórios sobre temas na fronteira do conhecimento ou que tratem de lacunas na literatura serão aceitos para avaliação, desde que ressaltem adequadamente a importância do assunto, as limitações do texto e proponham uma agenda de pesquisa futura.

Por sua vez, testes de aplicações de metodologias desenvolvidas em outros trabalhos somente serão aceitos para avaliação se trouxerem contribuições relevantes para o conhecimento e aprimoramento das mesmas e que contenham uma profunda discussão das contribuições dos dados para a literatura sobre Economia, Administração e Sociologia Rural no Brasil.

A abordagem metodológica da RESR comporta diversos métodos de pesquisa e análise que podem ser usados nos artigos científicos submetidos a esta publicação, desde pesquisas exploratórias, de campo, estudos de casos, passando por análises qualitativas ou usando metodologias quantitativas e econométricas.

A Editoria, Comitê e Conselho Editoriais da RESR entendem que a escolha da metodologia adequada deriva de uma adequada definição do tema da pesquisa e implica bom entendimento e descrição dos dados obtidos. Os resultados devem estar adequadamente discutidos a partir de um arcabouço teórico adequado e devem destacar suas contribuições para o entendimento da realidade e para o aprimoramento teórico das áreas de Economia, Administração e Sociologia Rural.

O processo editorial da RESR consiste em duas etapas básicas. Na primeira, os textos submetidos pelo sistema eletrônico da RESR serão avaliados pelo Editor e pelo Comitê Editorial quanto aos aspectos formais. Em seguida, será verificada sua compatibilidade com a linha editorial da revista. Caso não atenda a estes requisitos, o artigo será rejeitado. Em casos excepcionais, os editores poderão sugerir que os autores façam pequenos ajustes de tal forma que o trabalho esteja apto e em conformidade com a linha editorial da RESR.

A segunda etapa compreende a aceitação do artigo para avaliação e seu envio para dois pareceristas em sistema de avaliação cega (Blind Review), que será realizado pelo sistema online. Os avaliadores deverão analisar os textos a partir da qualidade da redação, estruturação científica, descrição adequada do aparato teórico e metodológico, contextualização do problema de pesquisa, exposição de dados, análise dos resultados e qualidade das conclusões. O processo de avaliação também levará em conta a existência de contribuições do texto para a área de pesquisa, tratamento das implicações teóricas e empíricas e indicação de agenda de pesquisa. Após a avaliação, os autores serão comunicados da decisão da editoria da RESR por e-mail e receberão os pareceres.

Cabe à editoria e ao Comitê editorial da RESR a escolha dos textos que serão publicados em cada número da revista, considerando-se os seguintes critérios: data inicial de submissão, pluralidade institucional dos primeiros autores, pluralidade de assuntos (salvo em números temáticos) e existência de artigos internacionais.

A Editoria, o Comitê Editorial e o Conselho Editorial da RESR, cumprindo a função de promover o avanço e o debate científico, poderão decidir pela publicação de números temáticos, especiais ou complementares, bem como podem sugerir a autores de trabalhos considerados relevantes que o submetam à avaliação, seguindo todas as regras de submissão acima descritas. Essas atividades são regidas pelo regulamento de números especiais e temáticos da RESR, que está disponível no site.

A RESR aceitará a submissão de resenhas de livros recém-lançados em português e inglês e que tragam contribuições relevantes para as linhas de pesquisas desenvolvidas por seus sócios. Deste modo, a revista cumpre seu papel de difusora de conhecimento científico e dos avanços recentes. Estas resenhas deverão ser analisadas por dois membros do Comitê/Conselho editorial, segundo as regras de avaliação, e devem ser elaboradas segundo as normas para elaboração de resenhas, também disponível no site.

Por último, mas não menos importante, a RESR não se responsabiliza por opiniões, ideias, conceitos e posicionamentos expressos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es).

A RESR tem interesse em publicar trabalhos sobre os seguintes temas: economia e gestão do agronegócio; gestão de projetos e operações no agronegócio; estruturas e modelos de gestão no agronegócio; gestão de cadeias de suprimento e demanda no agronegócio; comercialização, mercados e preços; políticas macroeconômicas e agronegócio; comércio internacional e internacionalização de empresas do agronegócio; agropecuária, meio ambiente e desenvolvimento sustentável; estrutura e dinâmica dos sistemas agroalimentares e cadeias agroindustriais; agricultura familiar e ruralidade; desenvolvimento territorial; questões sociais; ciência, pesquisa e tecnologia na agricultura e no agronegócio; instituições e desenvolvimento social no agronegócio e evolução e estrutura da agropecuária no Brasil.

Regulamento de Edições Especiais (EE) da RESR

A Revista de Economia e Sociologia Rural publica anualmente quatro números que prezam pela pluralidade dos temas e das áreas de pesquisa. Contudo, em certos momentos, podem ser publicados números especiais suplementares, pois a Editoria, o Comitê e o Conselho Editorial da RESR devem zelar pelo avanço e pelo debate científico nas áreas em que a RESR atua. Neste sentido, a RESR poderá lançar editais de convocação para números especiais ou agrupar artigos aprovados com uma mesma temática para publicação em um mesmo volume. Os números especiais devem ter as seguintes características temáticas:

  1. Divulgar artigos derivados das teses e dissertações premiadas pela Sober;

  2. Resgatar um tema de pesquisa relevante promovendo o debate sobre o mesmo e incentivando novos avanços;

  3. Elaborar uma resenha crítica do estado da arte de determinado tema;

  4. Sistematizar o debate de vários autores sobre um tema, metodologia ou teoria, propondo uma agenda de pesquisa;

  5. Apontar a necessidade de pesquisa exploratória e a sistematização de uma agenda de pesquisa sobre dado tema, dinâmica setorial, entre outros.

Nestes casos, a Editoria seguirá as seguintes regras para elaboração de números especiais:

  1. O Editor e o Comitê podem decidir agrupar textos de uma mesma temática e que tenham sido submetidos individualmente, em um mesmo volume suplementar.;

  2. O Editor da RESR abre convite para que sócios interessados (indivíduos ou grupos) façam proposta de Edições Especiais;

    1. A aceitação de propostas pressupõe que os proponentes estejam dispostos a coordenar o processo de avaliação e editoração, e serão editores associados do número especial;

  3. Uma vez aceita uma proposta, faz-se ampla divulgação (chamada) aos possíveis interessados, em que constem:

    1. Esclarecimento de que os artigos são submetidos ao mesmo padrão de revisão dos demais da RESR;

    2. Prazo para submissão de abstracts com propostas de artigos;

    3. Prazo para pré-seleção;

    4. Prazo para envio dos artigos completos;

    5. Indicação de que os artigos completos submetidos:

      1. Podem ou não ser aceitos

      2. Nem todos os aceitos constarão na EE, mas podem compor outros números (pois depende da quantidade de aceitos)

  4. Os artigos aceitos podem compor Painéis do Congresso ou de algum evento específico.

Regulamento sobre a submissão de textos de debate, revisões e novas trajetórias científicas e metodológicas

A Editoria, o Comitê e o Conselho Editorial da RESR devem zelar pelo avanço e pelo debate científico nas áreas em que a RESR atua. Neste sentido, podem incentivar a submissão de textos críticos e de discussão de trabalhos já publicados na RESR, de consolidações e avanços teórico-metodológicos no campo geral da economia, administração, extensão e sociologia rural. A RESR pretende, com essa iniciativa, estimular novos trabalhos e apresentar outros que serão produzidos por demanda do Conselho Editorial da revista.

Também serão aceitos textos que sejam enviados por iniciativa dos autores e que dialoguem com textos já publicados.

  1. Normas para apresentação dos textos:

    • O(s) autor(es) deve(rão) enviar, além do texto, uma justificativa, apresentando as razões que o(s) motivou(ram) a submetê-lo e informando se se trata de uma revisão, atualização de um texto já publicado, crítica ou nova proposta de avanço teórico-metodológico;
    • Na justificativa, os autores deverão se identificar, apresentando nome, titulação e filiação institucional, assumindo, dessa forma, a responsabilidade de suas propostas, ideias e opiniões emitidas;
    • Quando a editoria realizar um convite para que um texto seja submetido, a avaliação será realizada pelo Conselho Editorial da RSER.

  2. Avaliação dos textos:

    • Serão analisados textos que atendam aos requisitos de normas para a apresentação;
    • O comitê será responsável por indicar relator, especialista na área do texto;
    • O texto será submetido à editoração eletrônica;
    • O comitê deliberará sobre os casos omissos.

NORMAS PARA PRODUÇÃO DE RESENHAS ACADÊMICAS

A Editoria, Conselho e Comitê Editorias da RESR entendem que uma resenha deve ser elaborada a partir de minuciosa leitura do texto, sendo que o autor deve destacar as contribuições essenciais do trabalho, sendo imparcial e respeitoso em suas críticas e comentários, e fiel ao pensamento do autor resenhado.

A resenha deve apresentar:

  • A referência completa do livro resenhado, sempre precedendo o texto em si;
  • nome completo do resenhista, sua titulação e filiação institucional;
  • os títulos são opcionais;
  • a avaliação emitida procura equilibrar aspectos positivos e negativos da publicação;
  • o livro objeto da resenha acadêmica tende a ser de natureza não ficcional;
  • parte do texto da resenha é composto por uma síntese descritiva da organização do livro ou do tema nele desenvolvido;
  • a resenha não deve ultrapassar três páginas;
  • o resenhista não deve introduzir na resenha referências bibliográficas, embora possa citar obras para dar sustentação ao argumento.

Movimento retórico da resenha:

  1. Apresentação e avaliação inicial do livro.

  2. Avaliação do livro (comparação com outras obras do autor ou de outros especialistas);

  3. Recomendação final sobre o livro;

  4. Descreve-se a organização geral do livro e/ou;

  5. Especifica-se o assunto de cada parte e/ou;

  6. Avaliam-se partes específicas do livro;

  7. Recomenda-se o livro ou;

  8. Recomenda-se o livro com restrições ou

  9. Desaconselha-se o livro.

Elaboração propriamente da resenha:

  • De que trata o livro?
  • De que modo o assunto é abordado?
  • Com que objetivos?
  • A quem se dirige? O leitor irá achá-lo útil?
  • Quem o escreveu?
  • O livro tem alguma característica especial?
  • Que conhecimentos prévios são exigidos para entendê-lo?
  • O tratamento dado ao tema é compreensivo?
  • O livro foi escrito de modo interessante e agradável?
  • As ilustrações foram bem escolhidas?
  • O livro foi bem organizado?
  • O que resulta da comparação dessa obra com outras similares (caso existam) e com outros trabalhos do mesmo autor?

Conclusão:

  • A resenha tem grande importância no meio científico, como contribuinte no desenvolvimento do conhecimento, uma vez que compila informações sobre bibliografias publicadas emitindo um juízo de valor, o que auxilia na escolha da leitura.
  • Um dos fatores mais importantes e indispensáveis na elaboração de uma resenha vem a ser a ética profissional do resenhista.