Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5d0988240e88250c3ca20608
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

UMA AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE COMERCIALIZAÇÃO DE HORTIGRANJEIROS

Joseph Weiss; Rubens Moncon Ramponi

Downloads: 0
Views: 65

Resumo

Caracterizam-se o processo de avaliação da comercialização, o sistema tradicional de comercialização por empresas pequenas, as distorções nos mercados de trabalho e capital e as mudanças tecnológicas ocorridas (cooperativas, comunicações, transportes, centrais de abastecimento, seções hortícolas dos supermercados e mercados do produtor). A COBAL contratou estudo sobre custos e margens do produtor ao consumidor de banana, cebola, laranja, tomate e batata em nove estados. Verificam-se ineficiências, recomendando-se intervenções quanto a cada uma: má distribuição de renda do consumidor, falta de economia de escala, necessidades localizadas de infra-estrutura, tecnologia inadequada de movimentação e beneficiamento, regulamentação prejudicial de feiras, casos de controle de mercado por poucas firmas e falta de coordenação entre agentes. Há evidências de concentração de mercado e lucros excessivos no comércio atacadista de batata e cebola de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, no de banana do Rio de Janeiro e no varejo do Recife, não havendo estas indicações para os outros mercados e produtos estudados.

Referências

1. BERTUCCI, L.A. Estudo de margens e de agregação de valores na comercialização: casos especiais de tomate, cebola e alho. Abastecimento, 1 (1): 21, dez. 1978.

2. CEASA-RJ. Estudo de viabilidade da Central de Abastecimento da Grande Rio. Rio de Janeiro, ATEAI, 1971.

3. COASE, R.H. The nature of the firm. Economica (New Series), v. 4, p. 386- 405, 1937.

4. COBAL - Companhia Brasileira de Alimentos. Estudo de margens e custos de comercialização dos principais produtos hortigranjeiros. Brasília, J. Weiss Planejamento Ltda., 1979.

5. FRIGERIO, N. EI impacto potencial de los nuevos mercados mayoristas sobre los costos de distribuición de alimentos en áreas urbanas. San José, Costa Rica, Instituto Interamericano de Ciências Agrícolas, 1976. (Série Publicações Miscelâneas, 136).

6. HARRISON, K. Development, unemploymentand marketing in Latin America. Occasional Paper nº2. Latin American Studies Center, Michigan State University, East Lansing, 1972.

7. HARRISON, K. et alii. Melhorarnento dos sistemas de comercialização de alimentos em países em via de desenvolvimento: experiências da América Latina. Universidade do Estado de Michigan.

8. MITTENDORF, H. Planificación y funcionamiento de mercados mayoristas en America Latina. In: Conferência Técnica sobre planificación y funcionamiento de mercados mayoristas en America Latina. Brasília, 18-22, oct. 1971. Informe final. Roma, FAO, 1972

9. ROTTENBERG, S. Note on economic progress and occupational distribution. Review of Economic and Statistics, (35): 168-70, May 1953.

10. SILVA, A. Evaluation of food market reform. Corabastos-Bogotá. Departament of Agricultural Economics, Michigan State University, 1976. (Unpublished Ph.D. Dissertation).

11. SILVA, J.F.G. & QUEDA, O. Comercialização e Abastecimento: algumas questões. XIII Reunião da SOBER. Curitiba, 1975.

12. SLATER, C. et alii. Processos de mercado do Recife. Recife, SUDENE, 1969.

13. SMITH, G.W. Marketing and economic development: a Brazilian Case study. Harvard University, 1965. (Dissertação de Ph.D., não publicado).

14. USAID. Northeast agricultural marketing sector loan: intensive review. Montor- Montreal. Rio de Janeiro. Organização Industrial e Economia S.A., 1970.

15. WEISS, J. S. The benefits of broader markets due to feeder roads and market news: Northeast Brazil. Cornell University, 1971. (Tese Latin American Studies Program: Dissertation Series, 24).

16. _____. Aplicação de uma metodologia alternativa para estimar os benefícios de estradas vicinais. Pesquisa e Planejamento Econômico, 6 (1): 131-66, abr. 1976.

5d0988240e88250c3ca20608 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections