Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5d8673960e88250a3d82c050
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

A DEMANDA DE EXPORTAÇÃO PARA O MILHO DO BRASIL

Robert Lee Thompson; João Carlos Garcia.

Downloads: 2
Views: 859

Resumo

Apesar de o Brasil poder ser considerado um "tomador de preço", no mercado mundial de milho, uma substancial expansão de suas exportações pode causar redução no preço internacio• nal deste cereal. Neste estudo, tenta-se estimar os efeitos sobre o preço mundial e sobre a re- ceita brasileira de exportações causadas por um aumento nas exportações de milho pelo Brasil.

Para este propósito foi construido um modelo de programação quadrática, composto por quinze regiões, para o mercado mundial de milho. É utilizado para simular os efeitos de um aumento nas exportações brasileiras, sobre o preço recebido e receita dos países exportadores, sobre o preço pago e os gastos dos importadores, e ainda sobre o valor do comércio mundial de milho. Uma relação de demanda para o Brasil é então implicitamente derivada. O resultado parece mostrar que a demanda por exportações de milho defrontada pelo Brasil é muito elástica, mesmo para valores maiores do que 1J milhões de toneladas métricas. Isso mostra que a receita brasileira cresce em uma proporção pouco menor que a expansão das exportações. Isso parece mostrar que as restrições às exportações brasileiras de milho são internas, em vez de externas. Se a EMBRAPA e outras instituições brasileiras de pesquisas gerarem pacotes tecnológicos de alto rendimento para o milho, em face das relações de preço, que sejam adotados, e se os canais de comercia- lização entre a fazenda e o porto forem mais eficientes, o mercado externo parecerá ser capaz de absorver os· excêdentes de produção. Se uma taxa de câmbio de equilíbrio for mantida, e permitindo um acesso irrestrito ao mercado mundial, a sociedade brasileira 'se beneficiará. A ex• pansão nas exportações de milho poderá fazer uma significante contribuição, para aliviar os pro• blemas de balanço de pagamento do Brasil.

Referências

1. SACHA, E. et. ai., Análise Governamental de Projetos de Investimento no Brasil: Procedimentos e Recomendaçlles, Rio de Janeiro, IPEA/INPES Relatório de Pesquisa N.0 1, 1971.

2. BAWDEN, D.L., A Spatial Equilibrium Model oi lnternational Trade, Journal oi Farm Economics, Menasha, 48(4): 862-874, Nov. 1969.

3. CUTLER, L., and D.S. PASS, A Compute, Program for Quadratic Mathematical to be Used for Alrcralt Design and Other Appllcatlons lnvolvlng Linear Constralnt1, Report prepared for lhe Air Force Project RAND, Santa Monica, Calil., RAND Corp., 1971.

4. Food and Agricultural Organization oi the United Nations, Productlon Yearbook, Roma, vários volumes.

5. Food and Agricultural Organization oi lhe United Nations, Trade Yarbook, Roma, vários volumes.

6. Food and Agricultural Organization oi lhe United Worid Grain Statislics, Roma, 1974.

7. GREENES, T., P.R. JOHNSON, and M. THURSBY. The Economics oi World Grain Production, New York, Praeger Publishers, 1978.

8. HOMEM DE MELO, F.B., o Brasil e o Mercado Internacional de Carne Bovina, Milho e Soja, Agricultura em Slo Paulo 21(3): 1-40, 1974.

9. LEAMER, E.E., and R.M. STERN, Quanlilalive lnternalional Economics, Boston, Allyn and Bacon, 1970.

10. LYONS, o.e., and R.L. THOMPSON, The Effect oi Relalive Prices on Corn Productivity and Exporta: A Cross-Country Estudy, Draft Journal article; Ded. oi Agricultura! Economics, Purdue University, Nov. 1977.

11. LYONS, o.e., and R.L. THOMPSON, The World Corn Economy in Perspective, Agricultura! Experiment Station Bulletin N.º 163, Purdue University, June 1977.

12. MAGEE, S.P., Prices, lncomes, and Foreign Trade, lnternational Trade and Finance-Frontiers for Raseerch, ed. P.B. Kenen, Cambddge, Cambridge University Press, 1975.

13. McCARL, B.A., R.L. THOMPSON, and J. SANTINI, A Computer Package for Analysis oi lnternational Trade in a Single · Commodlty,Agrlcultural Experlment Statlon Bullelin, Purdue University, (a ser publicado em 1978).

14. ORCUTT, G.H., Measurement oi Price Elasticities in lnternational Trade, Review oi Economics & Statlatlcs, 32: 117-132, 1950.

15. ROJ KO, A.S., et. ai., World Demand Prospecta for Grain in 1980 with Emphasis on Trade by Less Developed Countries. Foreign Agricultural Economics Repor! N.º75,Economic Research Service, U.S. Dept. oi Agriculture, 1971.

16. SAMUELSON, P.A., Spatial Price Equilibrium and Linear Programming, American Economic Revlew, 42 (3): 283-303, July 1952.

17. SCHMITZ, A., and D.L. BAWDEN, The World Wheat Economy - An Empirical Analysis, Giannini Foundation Monograph N.º 32, Universlty oi California, Berkeley, March 1973.

18. SCHUH, G.E., Exchange Rate Policy and Agricultura! Development in Brazil. Apresentado na Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Economia Rural, Vitória, 5-8 de setembro, 1976.

19. TAKAYAMA, T., and G.G. JUDGE, Spatial and Temporal Price Allocalion Models, Amsterdam, North-Holland Publishing Company, 1971.

20. THOMPSON, R.L., The Potential for Expanded Maize Exports from Brazil, Pesquisa preparada para o Centro Nacional de Pesquisa. de Milho e Sorgo-EMBRAPA, Sete Lagoas, MG, Brasil, out. 1977.

21. THOMPSON, R.L., Structural Relations for Agricullural Trade Policy, lnvited Paper presented at Annual Meeting oi American Statistical Associallon, Business and Economics Section, Chicago, Aug. 15-18, 1977.

22. THOMPSON, R.L., and G.E. SCHUR, Trade Policy and Exports: The Case oi Corn in Brazil, .. raft Journal article, Dept. oi Agricultura! Economics, Purdue University, April 1975.

23. VON DOELLI NGER, C., and H. de B. C. FARIA, Exportação de produtos Primários Não-tradicionais, Monografia N.0 3, IPEA/INPES, Rio de Janeiro, 1971.

24. YI NTEMA, T.O., A Mathmatical Reformulalion oi lhe General Theory oi lnternalional Trade, Chicago: University oi Chicago Press, 1932.

5d8673960e88250a3d82c050 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections