Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5d8a6eb00e8825ba5bc51228
Revista de Economia e Sociologia Rural
ARTIGO ORIGINAL

O PLANO NACIONAL DA INDÚSTRIA DE TRATORES AGRÍCOLAS: UMA ANÁLISE CRÍTICA

TOSHIO NOJIMOTO; ELIAS JOSÉ SIMON

Downloads: 2
Views: 440

Resumo

Este estudo tem por objetivo fazer uma análise crítica do Plano Nacional da Indústria de Tratores Agrícolas de 1959, uma das poucas medidas tomadas pelo Estado no que se refere à mecanização da agricultura brasileira. A partir da análise dos argumentos econômicos utilizados para a implantação do Plano, como a escassez de divisas, a elevação dos preços dos tratores importados, o grande mercado brasileiro de tratores, etc, constata-se, através dos dados, que os mesmos não tinham suporte econômico que justificasse plenamente tal medida. Conclui-se, desta maneira, que a implantação do Plano deu-se mais em mais em função do fortalecimento do setor industrial, do que em função das necessidades da agricultura.

Palavras-chave

indústria de tratores, mecanização da agricultura

Referências

BASTOS, F.G. Produção e comercialização de tratores agrícolas: ln: SIMPÓSIO SOBRE A FABRICAÇÃO DO TRATOR E IMPLEMENTO AGRÍCOLA NO BRASIL, 1, São Paulo, Anais ••• São Paulo, Secretaria da Agricultura de São Paulo, 1959. BRASIL. Ministério da Indústria e Comércio. Relatório. Rio de Janeiro, GEIMEC, 1967.

BUENO, A.S.C. Das facilidades para a implantação da indústria de tratores e máquinas agrícolas e do financiamento da venda aos lavradores. ln: SIMPÓSIO SOBRE A FABRICAÇÃO DO TRATOR E IMPLEMENTO AGRÍCOLA NO BRASIL, 1, São Paulo, Anais •.• São Paulo, Secretaria da Agricultura de São Paulo, 1959.

FAO. Trade Yearbook, 1981, Vot. 35. Roma, 1982.

GALVÃO, S. Da oportunidade da instalação de fábricas de tratores no Brasil. ln: SIMPÓSIO SOBRE A FABRICAÇÃO DO TRATOR E IMPLEMENTO AGRÍCOLA NO BRASIL, 1 São Paulo, 1959, Anais ... São Paulo, Secretaria da Agricultura de São Paulo, 1959.

GATTAS, R. A indústria automobilística e a 2! revolução industrial no Brasil. São Paulo, 1981.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Rio de Janeiro, RJ. Anuário Estatístico do Brasil - 1958. Rio de Janeiro, IBGE, 1958.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Rio de Janeiro, RJ. Censo agrícola, 1960. Rio de Janeiro, IBGE, 1960. INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA BRASILEIRA, nov., 1966.

INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS - DEA. 1 Ciclo de estudos sobre mecanização agrícola. Campinas, IAC, 1980. 88p.

INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA, São Paulo, SP. Informações básicas e estrutura industrial. Vol. 1. São Pa_ulo, IEA, 1979.

INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA, São Paulo, SP. Prognóstico 82/83. São Paulo, IEA, 1982. REVISTA DE ENGENHARIA MILITAR, dez. 1964.

SINDICATO DA INDÚSTRIA DE TRATORES, CAMINHÕES, AUTOMÓVEIS E VEÍCULOS SIMILARES DO ESTADO DE SÃO PAULO. Da oportunidade de instalação de fábricas de tratores no Brasil. ln: SIMPÓSIO SOBRE A FABRICAÇÃO DO TRATOR E IMPLEMENTO AGRÍCOLA NO BRASIL, 1, São Paulo, 1959. Anais .•• São Paulo, Secretaria da Ag ricu ltu ra, 1959.

SUZIGAN, W. As Empresas do Governo e o papel do Estado na economia brasileira. ln: ASPECTOS DA PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO NA ECONOMIA. IPEA, 1976. Séries monográficas n2 26, 1976.


Submetido em:
29/10/1986

Aceito em:
04/09/1987

5d8a6eb00e8825ba5bc51228 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections