Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5d9a603b0e882530358e47b3
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

POLICA AGRÍCOLA, ESTRUTURA AGRÁRIA E PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

CHARLES L. WRIGHT; ADILSON J.C. REGO

Downloads: 0
Views: 513

Resumo

Neste trabalho analisam-se as relações entre políticas agrícolas, produ- ção, rendimentos e o tamanho dos estabelecimentos rurais. Os dados censitários de 1970 e 1975 são analisados por estrato de tamanho e demonstram que as polí- ticas de subsídios e tributos são altamente favoráveis aos proprietários de maiores extensões de terras. Entretanto, carecem de fundamento as hipóteses de que esses proprietários são responsáveis pela maior parcela da produção brasileira, e que, por serem mais abertos às inovações, exibem produtividades ou ganhos de produti- vidade nitid~ente superiores aos de agricultores pequenos e médios. Verifica-se que, à exceção da cana-de-açúcar, os rendimentos de 14 culturas em estabeleci- mentos inferiores a 100 ha são compatíveis com os de propriedades maiores, juntamente com os ganhos de produtividade entre 1970 e 1975. As propriedades menores, entretanto, utilizam muito mais mão-de-obra, cultivam a terra mais mtensivamente e têm melhores índices de produção bovina por hectare. Esses resultados a nível nacional são coerentes com dados mais desagregados. Apesar da concentração fundiária e creditícia, os estabelecimentos com área inferior a 100 ha detinham, em 1975, de 80 a 96% da produção brasileira de feijão, uva, man- dioca, suínos, aves e ovos; de 70 a 79% de milho, amendoim e batata; de 43 a 69% de café, algodão, trigo, soja, arroz, laranja, cacau, ovinos e leite.

Palavras-chave

política agrícola, produção por estrato, impostos, subsí- dios, posse da terra.

Referências

BRASIL, Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, FIBGE. Censo agropecuário de 1970. Rio de Janeiro, FI BGE, 1975.

BRASIL, Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, FIBGE. Censo agropecuário de 1975. Rio de Janeiro, FIBGE, 1970.

HOFFMANN, R. A concentração da posse da terra no Brasil. Encontro com a Civilização Brasileira, (7) :207-21, 1979.

HOFFMANN, R. A desigualdade entre os imóveis rurais no Brasil conforme sua área, número de módulos e valor da produção. ln: CONGRESSO BRASI- LEIRO DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 18, Rio de Janeiro, 21 de jun. a 1<? de agosto, 1980.

MELO, F.B.H. Disponibilidade de tecnologia entre produtos da agricultura brasi- leira. Rev. Econ. Rural, 18(2):221-49, 1980.

PAIVA, R.M. O problema da pobreza na agricultura. Rev. Econ. Rural, 16(3): 31-46, 1978.

PINTO, L.C.G. Notas sobre a política agrícola brasileira. Encontros com a Civili- zação Brasileira, (7) :193-206, 1979.

REGO, A.J.C. & WRIGHT, C.L. Uma análise da distribuição do crédito rural no Brasil. Rev. Econ. Rural, 19(2) :217-38, 1981.

REVISTA DE ECONOMIA RURAL, XVIII Congresso ,Brasileiro de Economia e Sociologia Rural - "Agricultura e Desenvolvimento", 18(4), 1980.

RIBEIRO, D. Crédito rural no Brasil: avaliação e alternativas. 1.ed. São Paulo, Editora Unidas, 1979.

YOUNG, D. & CORUM. O impacto das políticas agrárias no tamanho das pro- priedades. Boletim Econômico, (1PEA) :21-33, 1975.

WRIGHT, C.L.; VASCONCELOS, T.A.C. & AMABILE, F.W. O papel de estradas vicinas no desenvolvimento agrícola: um novo exame. Rev. Econ. Rural. 17(4):55-67, 1979.

WRIGHT, C.L. et ai. Aspectos econômicos da agricultura na região de Ribeirão Preto, ano agrícola de 1971 /72. Piracicaba, Departamento de Ciências So- ciais Aplicadas ESALQ/USP, 1973. (Série Estudos n<? 16).


Submetido em:
19/08/1981

Aceito em:
02/08/1982

5d9a603b0e882530358e47b3 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections