Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5da4b8510e88258a7fba68e1
Revista de Economia e Sociologia Rural
ARTIGO ORIGINAL

FATORES CONDICIONANTES E FORMAS DA MIGRAÇÃO SAZONAL: O CASO DA MIGRAÇÃO DO VALE DO JEQUITINHONHA (MG) PARA A REGIÃO CANAVIEIRA DE RIBEIRÃO PRETO (SP)

JOSÉ JORGE GEBARA; JOSÉ GIACOMO BACCARIN; MARIA MADALENA Z. BORBA

Downloads: 4
Views: 2138

Resumo

Este trabalho estuda a migração sazonal de trabalhadores do Vale do Jequitinhonha - MG para a região canavieira de Ribeirão Preto - SP . A migração sazonal ocorre como forma de via- bilizar a vida dos migrantes na sua região de origem, pois é com o assalariamento na colheita da CIII)ll· de-açúcar que conseguem complementar a baixa renda obtida na exploração de suas pequenas áreas de terra encravadas nas montanhas. Os principais dados, para confecção de tabelas que propiciaram a análise, foram obtidos através de levantamento de questionários na região de destino (SP) e na região de origem (MG). Os migrantes na região de destino são submetidos a precárias condições de vida e trabalho, sendo comum que lhes sejam atribuídas as piores canas para colher. Os mineiros, como são conhecidos os migrantes sazonais, vêm em grande parte "por conta própria" e se alojam nos barra- cões das propriedades agrícolas ou nas rústicas e precárias pensões nas cidades, sempre sob controle de algum tipo de intermediação de mão-de-obra. Esses trabalhadores raramente contestam ou reivin- dicam melhores condições de vida e trabalho. Querem realizar rapidamente a colheita da cana e vol- tar para a região de origem e plantar sua roça. Essa característica do migrante sazonal vem determi- nando, atualmente, maior preferência, por parte dos empresários agrícolas da cana-de-açúcar de Ri- beirão Preto, em contratar esse tipo de mão-de-obra em detrimento de parte do contingente local, fi- cando assegurado para si maior controle sobre a força de trabalho.

Palavras-chave

migração sazonal, vale do Jequitinhonha, Ribeirão Preto, mão-de-obra não qualificada.

Referências

BACCARIN, J. G. Trabalhadores rurais volantes da região de Jaboticabal: cres- cimento, características e aspectos organizacionais. Piracicaba, ESALQ/USP, 1985. Tese Mestrado.

FUNDAÇÃO SISTEMA ESTADUAL DE ANÁLISE DE DADOS. Repercussões do PROÁLCOOL no comportamento migratório do Estado de São Paulo: o caso de Ribeirão Preto. São Paulo, 1983. {Informe Demográfico, 10)

GEBARA, J. J. el ai. Mercado de trabalho volante e sazonalidade da demanda de mão- de-obra na cultura da cana. ln: CONGRESSO BRASILEIRO DE ECONOMIA E SOCIO- LOGIA RURAL, 12, Salvador, 30 de julho a 3 de agosto de 1984. Anais. Brasília, SO- BER, 1984.

SILVA, M. A. et ai. Queimando-lata: sem eira, nem beira. Perspectivas, São Paulo, 1985. (No prelo).

SINGER, P. Migrações internas: considerações teóricas sobre o seu estudo. ln: - - - . Economia polltica da urbanização_ São Paulo, Brasiliense, 1979. p. 29-60.

THOMAZ JÚNIOR, A, Barracão: forma de controle da mão-de-obra rural recriada pelo capital: os mineiros na região de Jabotical. B. Paul. Geogr., São Paulo, 60:141-51, jul./dez. 1983.

VEIGA FILHO, A. el ai.. O programa nacional do álcool e seus impactos na agricultura paulista. Est. Econ., São Paulo, 11:61-82, 1982. Número especial.

VOLL, V. L. Ação do Estado e produção de subsistência nurna região do vale de Jequitinhonha. Piracicaba, ESALQ/USP, 1984. Tese Mestrado.


Submetido em:
23/10/1987

Aceito em:
07/04/1988

5da4b8510e88258a7fba68e1 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections