Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5da7c6390e88254134ba68e2
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

POR QUE O PRODUTOR DE ALHO NÃO FOI O MAIOR BENEFICIADO COM O IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO?

Celso Leonardo Weydmann

Downloads: 0
Views: 468

Resumo

Este trabalho analisa como se estabelecem a concorrência, os preços e as margens no setor atacadista-importador de alho, bem · como os critérios do governo para taxar as exportações chinesas. Mediantes conceitos da teoria da contestabilidade, verificou-se a possibilidade da existência de liberdade para entrada e saída dos atacadistas nesse mercado. A formação das margens de comercialização revelou-se um processo transparente. Essas indicações revelam um mercado contestável. As margens no atacado, em relação aos preços do produtor catarinense, foram menores no período em que não houve sobretaxa às importações chinesas. Isto foi devido, possivelmente, à entrada de concorrentes potenciais, atraídos pelos altos lucros na importação de alho chinês. Com o imposto, por outro lado, as margens do atacado se elevaram sem a contrapartida de aumento proporcional dos preços ao produtor. A conclusão é que a taxação das importações beneficiou o setor atacadista, pela redução da contestabilidade no mercado. 

Palavras-chave

alho, margens de comercialização, mercado contestável, dumping.

Referências

AGUIAR, D.R. D. (1993). A Questão da Transmissão de Preços Agrícolas. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, v.31, N.4, p. 291-308, out/dez.

AGUIAR, D.R.D.; BARROS, G.S.A.C.; Burnquist, H.L. & FERREIRA, L.R. (1994). Análise da Eficiência e Competitividade no Sistema de Comercialização de Feijão. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, v.32, N.2, p. 145-158, abr/jun .

ALVES, J .M. & AGUIAr, D. R.D. ( 1996). Análise da Transmissão de Preços e da Eficiência na Comercialização de Abacaxi, Banana e Laranja em Minas Gerais. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, v.34, n.l, p. 201-228, jan/jun.

BAILEY, E.E. (1981). Contestability and the Design of Regulatory and Antitrust Policy. The American Economic R.eview, v.71, N.2, pl78- 183, Ma

BAUMOL, W.J. (1982). Contestable Markets: An Uprising in the Theory of Industry Structure. The American Economic R.eview, v.72, N.l, Mar.

BEGG, D.; FISCHER, S. & DORNBUSCH, R.(1991). Economics. England: MacGraw-Hill.

ECKSTEIN, O. & FROMM, G. (1968). The Price Equation. Am. Econ. R.ev., v.58, n.5, pp 1159-83.

ETHIER, W. (1994). Dumping. The New Palgrave. A Dictionary of Economics. London: The Macmillan Press Limited.

FARINA, E.M.M.Q. (1990). A Teoria dos Mercados Contestáveis e a Teoria da Organização Industrial: Um Artigo-Resenha. Estudos Econômicos. São Paulo, USP. V20, N.l, p.5-28, Jan-Abr.

GELINSKINETO, E & WEYDMAMM, C. ( 1996). Política Comercial Agrícola e Preço do Alho em Santa Catarina. Anais do XXXIV Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural) Brasília-DE, SOBER, p.497- 514.

GONÇALVES, J,S.; Amaro, A.A.; MAIA, M.L. & SouzA, S.A.M. (1995). Competitividade e Complementaridade dos Comp~exos de Frutas e Hortaliças dos Países do Cone Sul: Discussão sob a Otica da Inserção Brasileira. Agricultura em São Paulo; v. l, n. l, São Paulo: Instituto de Economia Agrícola. p. 1-48.

INSTITUTO DE PLANEJAMENTO E ECONOMIA AGRÍCOLA DE SANTA CATARINA. (1995) Alho. Florianópolis, ll 4p.

KALECKI, M. (1983). Teoria da Dinâmica Econômica. São Paulo: Abril Cultural. Coleção Os Economistas. Cap. 1.

LOPES, M.R. (1993). O Imposto Compensatório contra Subsídios na Origem e na Prática de "Dumping"nos Mercados Agrícolas: Um Estudo Preliminar no Caso do Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural; Brasília: Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural, v.31, N.4, p. 370-399, out/dez.

MARQUES, P. V ( 1991). Economia da Integração Vértical na Avicultura de Corte do Estado de São Paulo. Tese Livre-Docente. Piracicaba: USP/ ESALQ. Mimeografada. 1991.

MAZZEI, A.R. & CAMARGO FILHO, WP. (1996). Abastecimento de Alho no Mercosul e a Concorrência Oriental. Informações Econômicas) v.26, n.3, São Paulo: Instituto de Economia Agrícola. p.94-103, Março.

OLIVEIRA, M.M. (1992). Atacado de Produtos Agrícolas no Brasil: recolocando o Problema da Intermediação e das Altas de Preços. Anais do XXX Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural, Brasília-DF, SOBER, p.113-130.

5da7c6390e88254134ba68e2 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections