Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5dd576dd0e8825be02c8fca6
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

INCENTIVOS CONTRATUAIS E EFICIÊNCIA: O CASO DA NOVA GERAÇÃO DE COOPERATIVAS

Sigismundo Bialoskorski Neto

Downloads: 0
Views: 464

Resumo

O cooperativismo é uma forma de organização da produção, bem como de coordenação de sistemas agroindustriais. Atualmente, as novas premissas econômicas, advindas da abertura dos mercados e da modernização da agricultura, obrigam as empresas a um novo padrão de eficiência e de alocação de recursos. Para que os empreendimentos cooperativos possam se estabelecer nesse novo ambiente, é necessária a eficiência na planta industrial de processamento e de cada uma das unidades produtivas associadas nessa organização. Este ensaio procura discutir as formas com as quais essa eficiência pode ser alcançada, utilizando-se também do instrumental teórico da Nova Economia Institucional, com foco nos direitos de propriedade. Na seqüência, faz-se uma análise da Nova Geração de Cooperativas - NGC's e conclui, ao final, pelas vantagens das cooperativas na coordenação de subsistemas agroindustriais estritamente coordenados, bem como pela necessidade de haver mudanças institucionais no Brasil para que se possa estabelecer as NGC's.

Palavras-chave

Cooperativas, Microeconornia, Economia dos Custos de Transação, Direitos de Propriedade.

Referências

BIALOSKORSKI NETO, S. Governança e Perspectivas do Cooperativismo. Revista Preços Agrícolas, número 150, p.8-11, Abril 1999.

_______ Cooperativas: economia, crescimento e estrutura de capital. Piracicaba, 1998. 257p. Tese de Doutorado. ESALQ/USP .

_______Gestão do agribusiness cooperativo. ln: Batalha, M. (cora.) Gestão agroindustrial. São Paulo: Atlas, 1997, cap.10, p.515-543.

_______; NEVES, E.M.; MARQUES, P.V. Agribusiness cooperativo, eficiência e princípios doutrinários. Revista de Economia e Sociologia Rural, número 33, p.85-12, 1995.

COOK, M.L. The future of U.S. agricultura! cooperatives: a neo- institucional approach. Americam Journal of Agricultura[ Economics, v.77, p.1153-1159, 1995.

FAMA, E.; JENSEN, M. Separation -of ownership and control. Journal ofLaw & Economics, v.26, p.301-325, 1983.

FRONZAGLIA, T. e BIALOSKORKI, S. Equity management and property rights on cooperatives: Comparison between United States and Brazil strategies. Anais X World Congress of Rural Sociology e XXXVIII Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Rio de Janeiro, 2000. Brasília, SOBER. 2000.

FULTON, M. Some Observations on New Generation Cooperatives. ln: Cook, M. et alli .. Cooperatives: their importance in the future food and agricultura[ system. National Council on Farmer Cooperatives, 1997.

FULTON, M. The future of canadian agricultura! cooperatives: a property rights approach. Americam Journal ofAgricultura[ Economics, v.77, p.1144-1152, 1995.

HARRIS, A.; STEFANSON, B.; FULTON, M. New Generation Cooperatives and Cooperative Theory. Journal of Cooperatives. 1996, v.11, p.15-29.

MILGROM, P.; ROBERTS, J. Economics, organization & management. New Jersey: Prentice Hall. 1992. 619p.

OCB - Organização das Cooperativas Brasileiras. Anuário estatístico.www.ocb.org.br. 1999.

WILLIAMSON, O.E. The mechanisms of governance. New York: Oxford University Press, 1996. 429p.

ZYLBERSZTAJN, D.; FARINA, E.M.M.Q. Strictly coordinated food systems: exploring the limits ofthe Coasian firm. International Food and Agribusiness Management Review v.2, número 2, p.249-265, 1999.

5dd576dd0e8825be02c8fca6 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections