Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5ea0b8950e8825bf7ec84925
Revista de Economia e Sociologia Rural
ARTIGO ORIGINAL

MERCADO DE EXPORTAÇÃO E ESTABILIZAÇÃO DE PREÇOS EXTERNOS PARA AMÊNDOAS DE CASTANHA DE CAJU

PEDRO F. ADEODATO DE PAULA PESSOA; JOSÉ DE JESUS SOUZA LEMOS

Downloads: 0
Views: 60

Resumo

Avaliaram-se o mercado externo e os possíveis impactos da estabilização de preços das amêndoas de castanha de caju (ACC) brasileiras.1As equações de oferta e demanda foram estimadas pelos métodos de mínimos quadrados em dois estádios (2SLS), assumindo a existência de desequilíbrio no mercado. Observou-se uma alta sensibilidade das quantidades exportadas de ACC quando da variação em preços e renda. Constatou-se, também, que a instabilidade nas quantidades exportadas de ACC pelo Brasil é induzida por distlirbios na oferta de exportação. Outras evidências e sugestões de pol!ticas são discutidas.

Palavras-chave

mercado externo, preços.

Referências

AMEMIY A, T. A note of Fair and Jafee model. Econometrica, v. 42, n. 4. 1974.

AURIKKO, E. Test in disequilibrium adjustment models for finnish export of good. Oxford Bnlletin of Economic and Statistic, v. 47, n. 1, Feb. 1985.

BRAGA, H. C. 6 MARKWALD, R. A. Funções de oferta e de demanda das exportações de manufaturados no Brasil; estimação de um modelo simultâneo. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 13, n. 3, p.707-44, dez. 1983.

CARDOSO , E . & DORNBUSCH, R . Uma equação para as exportações brasileiras de manufaturados. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, 1980.

CARV ALHO, F. C. de. Mercado de exportação de açácar do Brasil; modelos de equilíbrio e desequilíbrio e avaliação da política de estabilização. Viçosa: UFV, 1986. 99p. (Tese de Doutorado).

COSTA, O. de M. E. DA. Oferta de exportação de peles de caprino e ovino do Brasil Fortaleza: UFC, 1982. 60p. (Dissertação deMestrado).

DOLLINGER, C. von, et al. Transformação da estrutura das exportações brasileiras: 1964/70. Rio de Janeiro: IPENINPES, 1973 (Coleção Relat6i;ios de Pesquisa, 14).

FAIR, R. C. & JAFFEE, D. M. Methods os estimation for markets in disequilibrium. Econometrica, v. 40, n. 3, May 1972.

GOLDSTEIN, M. & KHAN, M. S. The supply and demand for exports; a simultaneous approach. The Review of Economics and Statistics, v. 6, n. 2, 1978.

LEMGRUBER, A. C. O balanço de pagamentos do Brasil; uma análise quantitativa. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 6, n. 2, p.313-52, ago. 1976.

LEMOS, J. J. S.; PETI, H. J. & BRANDT, S. A. Modelo simultâneo-recursivo de comércio exterior de fibras naturais no Nordeste. Anais do I Congresso de Marketing Rural Lavras: ESAL, 1984. p.81-90.

LOPES, F. L. & LARA RESENDE, A. Inflação e balanço de pagamentos; uma análise quantitativa das opções de polftica econômica. Rio de Janeiro: PUC/RJ, 1981. (Relatório de Pesquisa, 1).

LORD, M. J. Commodity export instability and growth in the Latin American economies. Lima: 1978. 41p. (Trabalho apresentado à NBER/ESAN Conference on Commodity Markets,ModelsandPoliciesinLatinAmerica).

LORD, M. J. Distributional effects of Intemational comodity price stabilization: do the aggregate gains apply to individual producing countries. Jornal of Policy Modeling. v. 3, n. 1 p.61-75, 1981.

MUSSI, C. H. F. Fatores de demanda nas exportações de manufaturados brasileiros. Rio de Janeiro: PUC/RJ, 1982 (Dissertação de Mestrado não publicada).

PARENTE, W. de C. Estrutura do comércio internacional de amêndoa de caju (ACC) do Brasil Fortaleza: UFC, 1990. 149p. (Dissertação de Mestrado).

PAULA PESSOA, P. F. A. de & LEMOS, J. de J. S. Casualidade no mercado externo de amêndoa de castanha de caju (ACC). Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 29, n. 1, p.49-56,jan/mar. 1991.

PAULA PINTO, M. B. O crescimento das exportações brasileiras de manufaturados, 1954-1974. Estudos Econômicos, v. 10, n. 3, 1980.

PINDYCK, R. L. & RUBINFELD, D. L. Econometric models and economic forecast. New York: McGraw-Hill, 1975. 568p.

PITI, H. J. Anüise estrutural do comércio externo de algodão e café. Fortalza: UFC, 1986. 80p. (Dissertação de Mestrado).

RANGEL, S. B. Anüise econométrica da demanda externa de cera de carnadba. Fortaleza: UFC, 1982, 71p. (Dissertação de Mestrado).

REIS, E. J. Estimação de equações de exportação. Rio de Janeiro: IPEA/INPES, 1979. (mimeo).

RIBEIRO, M. J. T. Incentivos fiscais e bem-estar social; análise do reflorestamento com cajueiro no Nordeste. Viçosa: UFV, 1980. 75p. (Dissertação de Mestrado).

RIOS, S. M. C. P. Exportações brasileiras de produtos manufaturados; uma avaliação econométrica para o período 1964/84. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p.299-332,ago.1987.

TYLER, W. G. Mannfactured export expansion and indnstrialization in Brasil Tubingen: 1976. (Kieles Studien, 134).


Submetido em:
20/12/1991

Aceito em:
04/05/1992

5ea0b8950e8825bf7ec84925 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections