Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/5ea8d69e0e8825162ff17439
Revista de Economia e Sociologia Rural
ARTIGO ORIGINAL

A SITUAÇÃO DO FEIJÃO NO BRASIL COM ALGUMAS SUGESTÕES PARA A POLÍTICA

JOHN H. SANDERS; GENI H. NICOLETI

Downloads: 0
Views: 61

Resumo

Desde a Segunda Guerra Mundial, a produção de Phaseolus vulgaris e Vigna quase duplicou. Este aumento na produção resultou da expansão da área, porque os rendimentos absolutos de ambos os tipos de feijão foram não somen- te baixos, mas decrescentes durante o tempo. Até a década de 70, os aumentos maiores da produção de Phaseolus vulgaris foram nos estados de fronteiras, no Sul e Oeste, e de Vigna (caupi), no Maranhão. Durante a década de 70, a produção brasileira de soja aumentou de menos de um milhão a doze milhões de tonela- das métricas. A soja trouxe a doença "mosaico-dourado" e empurrou o feijão (Phaseolus vulgaris) para os solos mais marginais. Na década de 1967/1976, os preços deflacionados do feijão aumentaram substancialmente - de menos de um milhão até doze milhões de toneladas - mostrando uma variação entre anos. Ana- lisando as diferenças entre preços de feijão (!'haseolus vulgaris) pelas suas qualida- des, os feijões com bom caldo receberam um preço 35% mais alto, enquanto que os feijões não-pretos tiveram uma vantagem de preço de 11%. Finalmente, uma política para evitar uma caída drástica do preço, nos anos com clima favorável ao feijão, é recomendada para aumentar os incentivos aos produtores. Com esta polí- tica seria necessário comprar o feijão (Phaseolus vulgaris) em quatro dos dez anos, 1967/1976, com o custo de 4,4 até 8,6% do valor da colheita.

Palavras-chave

feijão, Phaseolus vulgaris, Vigna, incentivos agrícolas.

Referências

ANDERSON, P.P. & CAICEDO, E. The poternial impact of changes in income distribution on food demand and human nutrition. Am. J. Agricult. Econ., 60(3) :402-15, Aug. 1978

COMISSÃO DE FINANCIAMENTO DA PRODUÇÃO, Brasília, DF. Anuário estatístico, Brasília, 1977. v.s., p.486.

EMPRESA BRASILEIRA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL, Bras(lia, DF. informações agrícolas; séries históricas; feijão. Brasília, 1978. p.46. ilust. (Séries Históricas, Feijão, 1).

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Centro Nacional de Pesquisa de Arroz e Feijão, Goiânia. Programa Nacional de Pesquisa de Feijão e Caupi. Goiânia, 1980. p.73.

CONJUNTURA ECONÔMICA, Rio de Janeiro. v.20 a 31 1966-77.

FUNDAÇÃO IBGE, Rio de Janeiro, RJ. Anuários estatísticos e levantamentos estatísticos. Rio de Janeiro, 1967 a 1978.

GRAHAM, D.H. & HOLLANDA FILHO, S.8. Migration: regional and urban growth and development in Brazil, a selective analysis of the historical record: 1872-1970. São Paulo, Instituto de Pesquisas Econômicas, Univer- sidade de São Paulo, 1971. v.1.

HELLMEISTER, S.R. Evolução da cultura do feijão, 1970/80. Informações econômicas, 10(2) :21-6, 1980.

KATZMAN, M.T. Colonization as an approach to regional development: Northern Paraná, Brazil. Econ. Oev. Cultural Change, 26 (4): 709-26, July 1978.

MOURA, A.H. Crescimento demográfico dos Estados do Nordeste, 1940-1970. Fortaleza, Departamento de Estudos Econômicos do Nordeste, Banco do Nordeste do Brasil, 1971.

SANDERS,J.H. & BEIN, F.L. Agricultura! development on the Brazilian frontiers: Southern Mato Grosso. Econ. Dev. Cultural Change, 24(3):593-610, Apr. 1976.

SAYLOR, R. & FREITAS, C.F.T. de. Price, quality and the demand for coffee. São Paulo, Instituto de Economia Agrícola, 1973. p,44. Mimeografado.

QUEDA, O.; KAGEYA~A. A.A. & SILVA, J.F.C. da. Evolução recente das cul- turas de arroz e feijão no Brasil. Brasília, BINAGRI, 1979.


Submetido em:
22/03/1982

Aceito em:
15/06/1982

5ea8d69e0e8825162ff17439 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections