Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234-56781806-9479005303004
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

A Demanda por Vinho no Brasil: elasticidades no consumo das famílias e determinantes da importação

Alexandre Nunes Almeida; Cassiano Bragagnolo; André Luis Squarize Chagas

Downloads: 0
Views: 349

Resumo

Resumo: : O objetivo deste trabalho é analisar o mercado brasileiro de vinho e suas recentes mudanças do lado da demanda. Uma das hipóteses que norteia esse trabalho é que o aumento na renda familiar em termos reais e a valorização do Real frente ao dólar, ocorrida mais fortemente entre anos de 2002 e 2011, contribuíram para uma mudança no perfil de consumo das principais bebidas alcoólicas no País. Através da estimação de um Almost ideal Demand System (AIDS), constatou­-se que a demanda por vinho se mostra menos elástica no preço do que a cerveja, mas não do que outras bebidas alcoólicas; no entanto, mudanças na renda têm praticamente o mesmo impacto sobre o consumo de vinho e cervejas, mas menos em outras bebidas. Do lado da demanda por vinhos importados no mercado doméstico, através de um Vetor Autorregressivo estrutural (VAR), constatou-se que a maior parte da variância da quantidade do produto importado é explicada pela renda e pelo preço do produto, enquanto o câmbio apresentou menor poder explicativo. Apesar disso, parcela significativa da variância da quantidade não pode ser explicada pelas três variáveis.

Palavras-chave

Mercado de vinho, Renda, Consumo, Demanda, Taxa de câmbio.

Referências

ALVES, D., MENEZES, T. e BEZERRA, F. Estimação do sistema de demanda censurada para o Brasil: Utilizando dados de pseudopainel. In: SILVEIRA, F. G. et al. (Ed.). Gasto e consumo das famílias brasileiras contemporâneas, Vol. 2, p. 485-514. IPEA, 2007.

BUSE, A. Evaluating the Linearized Almost Ideal Demand System. American Journal of Agricultural Economics, v. 76, n. 4, p. 781-793, 1994.

CAMPOS, A. C. e BRIGATTE, H. Demanda de importação de vinho no Brasil no período 1995-2007. In: XLIV Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural, Rio Branco, 2008.

CAPITELLO, R., AGNOLI, L. e BEGALLI, D. Chinese import demand for wine: evidence from econometric estimations. Journal of Wine Research, v. 26, n. 2, p. 115-135, 2015.

CEMBALO, L., CARACCIOLO, F. e POMARICI, E. Drinking cheaply: the demand for basic wine in Italy. Australian Journal of Agricultural and Resource Economics, v. 58, n. 3, p. 374-391, 2014.

COELHO, A. B. e AGUIAR, D. R. D. O modelo quadratic almost ideal demand system (quaids): uma aplicação para o brasil. In: SILVEIRA, F. G. et al. (Ed.). Gasto e consumo das famílias brasileiras contemporâneas, Vol. 2, p. 485-514. IPEA, 2007.

CORSEUIL, C. H. e FOGUEL, M. N. Uma Sugestão de Deflatores para Rendas Obtidas a Partir de Algumas Pesquisas Domiciliares do IBGE. Texto para Discussão, n. 897. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 2002. Disponível em: <Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_0897.pdf >. Acesso em: 26 set. 2013.

DEATON, A. e MUELLBAUER, J. An Almost Ideal Demand System. The American Economic Review, v. 70, n. 3, p. 312-326, 1980.

ELLIOTT, G., ROTHENBERG, T. J. e STOCK, J. H. Efficient tests for an autoregressive unit root. Econometrica, v. 64, n. 4, p. 813-836, 1996.

GALLET, C. A. The demand for alcohol: a meta-analysis of elasticities. Australian Journal of Agricultural and Resource Economics, v. 51, n. 2, p. 121-135, 2007.

GLASS, R. F. e CASTRO, A. M. G. As indicações geográficas como estratégia mercadológica para vinhos. Embrapa Informação Tecnológica: Embrapa-Secretaria de Gestão Estratégica, 2009. Disponível em: <Disponível em: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/512617/1/Texto35160909.pdf >. Acesso em: 19 jun. 2015.

GUERRA, C. C. et al. Conhecendo o essencial sobre uvas e vinhos. Documentos Embrapa, 2005. 70 p. Disponível em: <Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Repositorio/Doc48_000fr0xs4b002wyiv80084arlty8ck45.pdf >. Acesso em: 26 set. 2013.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2002-2003: primeiros resultados. Rio de Janeiro: IBGE, 2004, 276p.

IBGE. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: Despesas, Rendimentos e Condições de Vida., Rio de Janeiro: IBGE 2010, 222p.

JOHANSEN, S. Statistical analysis of cointegration vectors. Journal of economic dynamics and control, v. 12, n. 2, p. 231-254, 1988.

MEDINA-ALBALADEJO, F. J., MARTÍNEZ-CARRIÓN, J. M. e RAMON-MUÑOZ, J. M. El mercado mundial de vino y la competitividad de los países del Hemisferio Sur, 1961-2010. América Latina en la historia económica, v. 21, n. 2, p. 40-83, 2014.

MELLO, L. R. Vitivinicultura brasileira: Panorama 2011. Comunicado Técnico 115. Embrapa, 2012. Disponível em: <Disponível em: http://www.cnpuv.embrapa.br/publica/comunicado/cot115.pdf > Acesso em: 26 set. 2013.

MENEZES, T., AZZONI, C. R. e SILVEIRA, F. G. Demand elasticities for food products in Brazil: a two-stage budgeting system. Applied Economics, v. 40, p. 2557-2572, 2008.

MENG, Y. et al. Estimation of own and cross price elasticities of alcohol demand in the UK-A pseudo-panel approach using the Living Costs and Food Survey 2001-2009. Journal of health economics, v. 34, p. 96-103, 2014.

MOSCHINI, G. The semiflexible almost ideal demand system. European Economic Review, v. 42, p. 349-364, 1998.

MUHAMMAD, A. et al. The evolution of foreign wine demand in China. Australian Journal of Agricultural and Resource Economics, v. 58, n. 3, p. 392-408, 2014.

NIEROP, M. J. R. M. The evolution of the Brazilian wine industry. Master Thesis. Universit Utrecht, 2011. Disponível em: <Disponível em: http://www.igitur-archive.library.uu.nl/student-theses/2011-0322-200513/UUindex.html >. Acesso em: 26 set. 2013.

OSTERWALD-LENUM, M. A Note with Quantiles of the Asymptotic Distribution of the Maximum Likelihood Cointegration Rank Test Statistics. Oxford bulletin of economics and statistics, v. 54, n. 3, p. 461-472, 1992.

PROTAS, J. F. S., CAMARGO, U. A. e MELO, L. M. R. A vitivinicultura brasileira: realidade e perspectivas. Embrapa - Uva e Vinho, 2003. Disponível em: <Disponível em: http://www.cnpuv.embrapa.br/publica/artigos/vitivinicultura/ >. Acesso em: 26 set. 2013.

ROESE, M. O mundo do vinho de cabeça para baixo: as transformações no mercado internacional do vinho e o novo empresariado vinícola. Revista de sociologia e política, n. 31, p. 71-83, 2008. Disponível em: <Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsocp/v16n31/v16n31a07.pdf >. Acesso em: 5 out. 2013.

SATO, G. S. e ANGELO, J. A. As exportações brasileiras de vinhos e derivados: início de processo de internacionalização. X SEMEAD - Seminários em Administração FEA-USP, 2007. Disponível em: <Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/semead/10semead/sistema/resultado/trabalhosPDF/563.pdf >. Acesso em: 26 set. 2013.

SATO, G. S. e LENCE, R. A queda da salvaguarda e as cotas no varejo para os vinhos brasileiros. Análises e Indicadores do Agronegócio, v. 7, n. 12, dez. 2012. Disponível em: <Disponível em: http://www.ftp.sp.gov.br/ftpiea/AIA/AIA-68-2012.pdf >. Acesso em: 26 set. 2013.

SHONKWILLER, J. e YEN, S. Two Step estimation of a censored system of equations. American Journal of Agricultural Economics, v. 81, n. 4, p. 972-982, 1999.

SILVA, M. M. C. e COELHO, A. B. Demanda por frutas e hortaliças no Brasil: uma análise da influência dos hábitos de vida, localização e composição domiciliar. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 44, n. 3, 2014.

SYROVATKA, P., CHLADKOVA, H. e ZUFAN, P. Wine consumption in the Czech Republic and the prices of alcohol. Agricultural Economics (Zemeedeelská Ekonomika), v. 60, n. 2, p. 89-98, 2014.

TERUCHKIN, S. U. As estratégias empresariais para os vinhos finos no Brasil e no Uruguai: uma análise comparada. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003. Disponível em:<Disponível em:http://hdl.handle.net/10183/4066 > Acesso em: 26 set. 2013.

XU, P. et al. Willingness to pay for red wines in China. Journal of Wine Research, v. 25, n. 4, p. 265-280, 2014.
 

5cf347040e8825a3104aa3a5 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections