Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234-56781806-94790540402
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

Gestão Cooperativa, Ambiente Institucional e Sociocultural: o caso Brasil-Paraguai

Marcelo Resquetti Tarifa; Erneldo Schallenberger

Downloads: 0
Views: 74

Resumo

Resumo:: O objetivo deste estudo foi analisar as influências do ambiente institucional e sociocultural na gestão cooperativista da C. Vale - Cooperativa Agroindustrial comparativamente às unidades brasileiras paranaenses mais representativas e as unidades sediadas no Paraguai. As análises do ambiente institucional tomaram como base a Nova Economia Institucional com ênfase na teoria de Douglass North (1990) sobre as instituições e ocorreram com entrevistas in loco a cada unidade cooperativa contemplada pela amostra. As análises do ambiente cultural pautaram-se na caracterização da cultura organizacional de cada unidade cooperativa, conforme o Competing Value Model desenvolvido por Cameron e Quinn (1998). As análises do ambiente social se embasaram no conceito teórico de capital social e nas respectivas características identificadas nas unidades, por meio da adaptação do modelo proposto pelo grupo de estudos do Banco Mundial (BM), elaborado por Grootaert et al. (2003), via análises de conteúdo e das entrevistas realizadas. Como resultado à problemática estabelecida, concluiu­-se que, mesmo a C. Vale sendo uma única cooperativa, há influências do ambiente institucional e sociocultural no processo de gestão nas unidades cooperativas paranaenses e paraguaias. Por fim, conforme a proposta de agrupamento das unidades cooperativas com base nos dados coletados, foram identificados quatro clusters específicos.

Palavras-chave

Cooperativismo agroindustrial, Teoria institucional, Cultura organizacional, Capital social.

Referências

AKÇOMAK, S. Social capital of social capital researchers. Review of Economics and Instituitions, v. 2, n. 2, 2011.

BEGNIS, H. S. M.; AREND, S. C. ; ESTIVALETE, V. F. B. Em frente ao espelho: a produção do conhecimento em cooperativas na Revista de Economia e Sociologia Rural. Revista de Economia e Sociologia Rural, Piracicaba/SP, v. 52, n. 1, p. 99-116, jan./mar. 2014.

BERGER, P.; LUCKMAN, T. The social construction of reality. New York: Doubleday, 1967.

BIALOSKORSKI NETO, S. Economia e gestão de organizações cooperativas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

BOURDIEU, P. Le capital social. Actes de La recherche em sciences sociales, v. 31, jan. 1980.

CAMERON, K. S; QUINN, R. E. Diagnosing and changing organizational culture: based on the competing values framework. Michigan: Addison-Wesley, 1998.

CAMPOS, D. C. de. A análise de conteúdo na pesquisa qualitativa. In: BAPTISTA, M. N; CAMPOS, D. C. de. Metodologias de pesquisa em ciências: análises quantitativa e qualitativa. Rio de Janeiro: LTC, 2013. p. 265-288.

COLEMAN, J. S. Capital in the creation of human capital. The American Journal of Sociology, v. 94, 1988.

COOK, M. L.; CHADDAD, F. R; ILIOPOULUS, C. Advances in cooperative theory since 1990: a review of agricultural economics literature. In: HENDRIKSE, G. W. J. Restructuring agricultural cooperatives. Erasmus University Rotterdam, 2004.

COOPER, D. R; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

CORADINI, O. L; FREDERICQ, A. Agricultura, cooperativas e multinacionais. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982.

COSTA, D. R. M. Propriedade e decisões de gestão em organizações cooperativas agropecuárias brasileiras. Tese de Doutorado. EESP - FVG, São Paulo, 2010.

FUKUYAMA, F. Capital social. In: HUNTINGTON, S. P; LAWRENCE, H. (Org.). Cultura importa: os valores que definem o progresso humano. Rio de Janeiro: Record, 2002.

GERRING, J. Case study research: principles and practices. New York: Cambridge University Press, 2008.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed., 2009.

GROOTAERT, C. et al. Integrated Questionnaire for the Measurement of Social Capital (SC-IQ). Banco Mundial, GrupoTemáticosobre Capital Social. Washington DC, 2003.

HAIR JR. J. F et al. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HARRIS, A.; STEFANSON, B; FULTON, M. New generation cooperatives and cooperative theory. Journal of Cooperatives, v. 11, p. 15-28, 2006.

HOFSTEDE, G. Culture and organizations: software of the mind, intercultural cooperation and its importance for survival. London: Harper Collins, 1994.

ICA ICA - International Co-operative Alliance. Disponível em: <http://www.ica.coop>. Acesso em: 24 jun. 2014.

MINKOV, M; HOFSTEDE, G. Hofstede’s fifth dimension: new evidence from the world values survey. Journal of Cross-Cultural Psychology, v. 43, n. 1, p. 3-14, 2012.

NORTH, D. C. Institutions, institutional change and economic performance., 1990.

NORTH, D. C. Custos de transação, instituições e desempenho econômico. Rio de Janeiro: Instituto Liberal, 1994.

OCB - Organização das Cooperativas Brasileiras. Relatório de Atividades OCB 2013, 2014. Disponível em: <http:\www.ocb.org.br>. Acesso em: 3 set. 2014.

POHLMANN, M. C. Análise de conglomerados. In: CORRAR, L. J.; PAULO, E; DIAS FILHO, J. M. (Coord.). Análise multivariada: para cursos de administração, ciências contábeis e economia. São Paulo: Atlas, 2007.

PUTNAM, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

PUTNAM, R. D. Tuning in, tuning out: the strange disappearance of social capital in America. Political Science and Politics, v. 28, n. 4, p. 664-683, dez. 1995.

SCHALLENBERGER, E. Cooperativismo e desenvolvimento comunitário. Revista Mediações, Londrina, v. 8, n. 2, p. 9-26, jul./dez. 2003.

SCHEIN, E. H. Organizational culture and leader ship. 2. ed. San Francisco: Jossey-Bass Publishers, 1992.

SCOTT, W. R; MEYER, J. W. The organizational of societal sectors. In: POWELL, W. W; DIMAGGIO, P. J. The new institutionalism in organization analysis. Chicago: Universityof Chicago Press, 1991.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed.São Paulo: Cortez, 2007.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.
 

5ced9a1f0e88251048a63c10 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections