Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234-56781806-94790550402
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

Práticas Intervencionistas e Seus Efeitos sobre o Comércio Internacional de Soja: uma análise a partir de um Modelo de Equilíbrio Geral Computável e da Teoria dos Jogos

Eduardo Rodrigues Sanguinet; Luciana Valentim Siqueira; Daniel Arruda Coronel; Glauco Schultz

Downloads: 0
Views: 540

Resumo

Resumo:: Este trabalho objetivou analisar o comércio bilateral entre Brasil e os principais atuantes na comercialização internacional da soja - Argentina, Estados Unidos e China - com a pretensão de verificar como a prática de determinadas ações de intervenção na agricultura e no comércio influenciam mudanças no panorama do comércio dessa commodity. Nesse sentido, simularam-se cenários elaborados a partir de práticas comerciais adotadas por esses países, cujos resultados de equilíbrio foram obtidos com o Modelo de Equilíbrio Geral Global Trade Analysis Project (GTAP) e analisados a partir da Teoria dos Jogos. Esses resultados foram utilizados para construir a matriz de payoffs, associadas às estratégias comerciais dos países que eram os jogadores. Os resultados permitiram verificar que as políticas de incentivo à produção são formas eficazes de os governos tornarem seus países mais competitivos e obterem ganhos comerciais sobre, ou em conjunto, com os demais. Observou-se que a China pode se tornar um importante concorrente para os exportadores de soja, dependendo da política adotada pelo governo e as instituições chinesas. Concluiu-se que o acesso a mercados é a principal fonte de ganhos de comércio para os produtos do complexo de soja e que a eliminação das tarifas às importações desses produtos traz ganhos expressivos para o Brasil, os Estados Unidos e a Argentina, além das formas de subsidiar a produção e/ou as exportações.

Palavras-chave

comércio de soja, políticas comerciais, teoria dos jogos.

Referências

AZEVEDO, A. F. Z. Mercosul: o impacto da liberalização preferencial e as perspectivas para a união aduaneira. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 38, n. 1, p. 167-196, 2008.

CAVALCANTE, J. e MERCENIER, J. Uma avaliação dos ganhos dinâmicos do Mercosul usando equilíbrio geral. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 29, n. 2, p. 153-184, 1999.

CARDOSO, A. S. Vantagens comparativas das exportações brasileiras para a Alemanha: O modelo de Heckscher-Ohlin. 2003. 65 f.Dissertação (Mestrado em Economia de Empresas) - Programa de Pós-Graduação em Economia. Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2003.

CONFORTI, P. e SALVATICI, L. Agricultural Trade Liberalization in the Doha Round. Alternative Scenarios and Strategic Interactions Between Developed and Developing Countries. Annual Conference on Global Economic Analysis, n. 10, p. 17-19, 2004. Disponível em: <Disponível em: http://www.gtap.agecon.purdue.edu >. Acesso em: 12 set. 2015.

CORONEL, D. A. Fontes de crescimento e orientação regional das exportações brasileiras do complexo soja. 2008. 114 f. Dissertação (Mestrado em Agronegócios) - Programa de Pós-graduação em Agronegócios. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2008.

CORONEL, D. A; MACHADO, J. A. D; e CARVALHO, F. M. A. Análise da competitividade das exportações do complexo de soja brasileiro de 1995 a 2006: Uma abordagem de market-share. Revista Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 281-303, 2009.

CORONEL, D. A. Impactos da política de desenvolvimento produtivo na Economia Brasileira. 2010. 121 f. Tese (Doutorado em Economia Aplicada) - Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais. 2010.

COSTA, C. K. F. Impacto dos subsídios sobre as exportações dos complexos soja e suco de laranja do Brasil: abordagem pela teoria dos jogos. 2012. 96 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Programa de Pós-graduação em Economia, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

FAO - FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. FAOSTAT. Statistics Data of Trade. Disponível em:<Disponível em:http://faostat.fao.org/ >. Acesso em: 17 mai. 2017.

FIANI, R. Teoria dos jogos: para cursos de administração e economia. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

FIGUEIREDO, A. M. R; FERREIRA, A. A; e TEIXEIRA, E. C. Impactos da integração econômica nas Commodities da Economia Brasileira e da União Europeia. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 55, n. 1, p. 77-106, 2001.

R FILHO, R. B; e ALVIM, A. M. O mercado de carne bovina no Brasil: os efeitos da eliminação das barreiras tarifárias e não-tarifárias. Revista de Economia e Sociologia Rural (RESR), Piracicaba, São Paulo, v. 46, n. 4, p. 1129-1154, 2008.

FLÔRES, R. G. The gains from Mercosul: a general equilibrium, imperfect competition evaluation. Journal of Policy Modeling, Amsterdam, v. 19, n. 1, p. 1-18, 1997.

FOCHEZATTO, A. Modelos de equilíbrio geral aplicados na análise de políticas fiscais: uma revisão da literatura. Revista Análise Econômica, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 113-136, 2005.

GURGEL, A. C; BITTENCOURT, M. B; e TEIXEIRA, E. C. Impactos dos Acordos de Liberalização Comercial ALCA e Mercoeuro sobre os Países Membros. Revista Brasileira de Economia (RBE), Rio de Janeiro, v. 56, n. 2, p. 335-369, 2002.

GURGEL, A. C; PEREIRA, M. W. G; e TEIXEIRA, E. C. A estrutura do PAEG. In: TEIXEIRA, E. C; PEREIRA, M. W. G; e GURGEL, A. C. (Orgs.). Projeto de Análise de Equilíbrio Geral. Campo Grande, MS: Life Editora, 2013.

JANK, M. S. Competitividade do agribusiness brasileiro: discussão teórica e evidências no sistema de carnes. São Paulo. 195f. Tese (Doutorado em Economia) - Faculdade de Economia e Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

KRUGMAN, P. R; e OBSTFELD, M. Economia Internacional: teoria e política. 5. ed. São Paulo: Makron Books, 2001.

LUO, Y; e MILLER, S. A game theory analysis of market incentives for US switchgrass ethanol. Ecological Economics, Amsterdam, v. 93, n. 1, p. 42-56, 2013.

MIRANDA, S. H. G. Quantificação dos efeitos das barreiras não-tarifárias sobre as exportações brasileiras de carne bovina. 2001. 257 f. Tese (Doutorado em Economia Aplicada). Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001.

NASSAR, A. M. Produtos da agroindústria de exportação brasileira: uma análise das barreiras tarifárias impostas por Estados Unidos e União Europeia. 2004. 218 f. Tese (Doutorado em Administração) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade Estadual de São Paulo, São Paulo, 2004.

NIOSI, J; e FAUCHER, P. O Estado e o Comércio Internacional: tecnologia e competitividade. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 91-110, 1990.

O’CONNOR, E. A. China, Brazil and Argentina: Agricultural Trade and Development? American Journal of Chinese Studies, San Antonio, v. 20, n. 101, p. 101-112, 2013.

OSBORNE, M. J. An introduction to game theory. New York: Oxford University Press, 2004.

RAO, R. C. Game Theory, Overview. Encyclopedia of Social Measurement, v. 2, n. 2, 2005.

ROBINSON, S. Analyzing agricultural trade liberalization with single country computable general equilibrium models. In: GOLDIN, I. e KNUDZEN, O. Agriculture trade liberalization. Paris: OCDE, 1990.

SAMPAIO, L M. B., SAMPAIO, Y. e COSTA, E. F. Mudanças políticas recentes e competitividade no mercado internacional de soja. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 44, n. 3, p. 383-411, 2006.

SAMPAIO, L M. B . eSAMPAIO, Y. Prioridade brasileira entre acordos de livre comércio: uma aplicação de equilíbrio geral aliado à teoria dos jogos. In: Encontro Nacional de Economia(ANPEC), 35., 2007, Recife(PE), Anais... Recife (PE): ANPEC, 2007. Disponível em:<Disponível em:http://www.anpec.org.br/encontro2007/artigos/A07A077.pdf >. Acesso em: 16 jul. 2015.

SAMPAIO, L M. B . eSAMPAIO, Y. Prioridade Brasileira entre Acordos de Livre Comércio Utilizando Equilíbrio Geral Aliado à Teoria dos Jogos. Revista Economia, Brasília, v. 10, n. 3, p. 533-551, 2009.

SAMPAIO, L M. B, SAMPAIO, Y . e BERTRAND, J-P. Fatores determinantes da competitividade dos principais países exportadores do complexo soja no mercado internacional. Revista Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 14, n. 2, p. 227-242, 2012.

SECEX SECEX - SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR. 2008. Disponível em: <Disponível em: http://www.mdic.gov.br/sitio/secex/secex/informativo.php >. Acesso em: 20 abr. 2015.

SILVA, R. G., FERNANDES, E. A. e LÍRIO, V. S. Aplicação da Teoria dos Jogos ao Método de valoração contingente. Revista Economia: Análise e Perspectiva Econômica, Goiás, p. 7-14, 2003.

SOUZA, E. C. e VIEIRA, W. C. O comércio entre Brasil e Argentina: Uma análise à luz da Teoria dos Jogos. Revista Nexos Econômicos, Salvador, v. 2, n. 9, p. 137-156, 2011.

TONGEREN, F. V; MEIJL, H. V; e SURRY, Y. Global models applied to agricultural and trade policies: a review and assessment. Agricultural Economics, Massachusetts, United States of America, v. 26, n. 2, p. 149-172, 2001.

VALDÉZ, A. Breve Descriptión General Del Impacto Global Del Acuerdo de La Ronda Uruguay y Lecciones de Los Primeros Reformadores. In: CORDEU, A; VALDÉS, J. e SILVA, I. Implementación del Acuerdo de La Ronda Uruguay en America Latina; el Caso de la Agricultura. Santiago: FAO / Banco Mundial, 1996.

VALERINI, J. P. O mercado da soja: Evolução da commodity frente aos mercados internacional e doméstico. Revista Jovens Pesquisadores Mackenzie, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 1-20, 2006.

VIANNA, C. C. e LIMA, J. P. Política comercial brasileira: possíveis impactos de uma redução nas tarifas de importação dos setores automotivo e têxtil. Revista Econômica, Niterói, v. 12, n. 2, p. 157-186, 2010.

VIEIRA, R. C. et al. Impactos das negociações da área de livre comércio das Américas sobre o setor agroindustrial do Brasil. In: Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 42, 2004. Anais..., Cuiabá, Mato Grosso 2004.

WILBERT, M. D. O Mercosul e a teoria dos jogos: um estudo introdutório. 2002. 170 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis,. Disponível em: <Disponível em: http://www.tede.ufsc.br/teses/PCNM0077.pdf >. Acesso em: 6 nov. 2014.

YU, W;. e FRANDSEN, S. E. China’s WTO Commitments in Agriculture: Does the Impact Depend on OECD Agricultural Policies? 5th Annual Conference on Global Economics Analysis, Taipei and International Conference on China and the World Economy, Hong Kong. 2005.
 

5cee89640e8825dd42a63c10 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections