Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234-56781806-94790560105
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

Modern Monoculture and Periphery Processes: a World Systems Analysis of the Brazilian soy expansion from 2000-2012

Niels Soendergaard

Downloads: 0
Views: 972

Resumo

Resumo:: O artigo trata das implicações socioambientais e econômicas da expansão da produção de soja brasileira, durante o período entre 2000 e 2012. A perspectiva de análise de sistema mundo de Terence Hopkins e Immanuel Wallerstein (1982) é aplicada para avaliar em qual medida este desenvolvimento pode ser entendido como sendo característico do processo econômico de formação de periferia. Este arcabouço teórico é combinado com contribuições contemporâneas na literatura de Análise de Sistema Mundo que enfatizam assuntos ambientais e a natureza particular do agronegócio moderno, com a finalidade de entender as complexidades do atual setor de soja brasileiro. As dinâmicas de expansão produtiva e as suas diferentes implicações na sociedade são abordadas por meio de uma análise de cadeia de commodity da produção brasileira de soja. Uma estratégia de triangulação de dados é aplicada na análise, por meio de exame de documentos oficiais, pesquisas, entrevistas e material estatístico. O artigo conclui que enquanto algumas circunstâncias divergem das interpretações da perspectiva de Análise de Sistema Mundo, outros achados sugerem uma convergência entre a recente expansão da soja brasileira e as conceitualizações deste corpo teórico sobre periferia. A análise também aponta para a necessidade de reconsiderar o determinismo estrutural da perspectiva de Análise de Sistema Mundo, particularmente com relação ao possível potencial de agência política para confrontar os desafios associados com o desenvolvimento baseado em commodities.

Palavras-chave

mercados de commodities, cultivo, posse da terra, agronegócio, sustentabilidade

Referências

AE - Agência Estadão. Soja: municípios produtores têm IDH superior à média nacional. Estadão, nov. 25, 2004. Available from:<Available from:http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,soja-municipios-produtores-tem-idh-superior-a-media-nacional,20041125p1308 >. Accessed: 26/6/2017.

ALBANO, G. P; and DE SÁ, A. J. Globalizacão da agricultura: multinacionais no campo brasileiro. Revista de Geografia (UFPE), v. 28, n. 1, p. 54-80, 2011.

APROSOJA - Associação dos Produtores de Soja do Brasil. Os usos da soja, 2013. Available from: <Available from: http://www.aprosoja.com.br/sobre-a-soja/Os-usos-da-Soja >. Accessed: 10/11/2015.

BAIR, J. Global capitalism and commodity chains: looking back, going forward. Competition and Change, v. 9, n. 2, p. 153-180, 2005.

BARRETO, C. A; and RIBEIRO, H. Agricultura e meioambiente em Rio Verde. Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho é Meio-Ambiente, v. 3, n. 1, p. 1-20, 2006.

BIZERRA, R. C. et al. A logística do mercado brasileiro exportador de soja. VIISym. de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2010, p. 1-11. Available from: <Available from: http://www.aedb.br/seget/artigos >. Accessed: 5/11/2015.

BRUM, A. L.; DALFOVO, W. C. T; and AZUAGA, F. L. Alguns impactos da expansão da produção de soja no município de Sorriso-MT. Desenvolvimento em Questão, ano 7, n. 14, p. 173-200, 2009.

CAVALETT, O. Análise do ciclo de vida da soja, 221 p. Doctors Thesis, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia de Alimentos, Departamento de Engenharia de Alimentos, 2008.

CICCANTELL, P; and SMITH, D. A. Rethinking global commodity chains: integrating extraction, transport, and manufacturing. International Journal of Comparative Sociology, v. 50, p. 360-380, 2009.

CONAB(a) - Companhia Nacional de Abastecimento. Custos de Produção - Culturas de Verão, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012. Available from: <Available from: http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1276&t=2&Pagina_objcmsconteudos=2#A_objcmsconteudos >. Accessed: 24 oct. 2015.

CONAB(b) - Companhia Nacional de Abastecimento. Levantamentos de Safra, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011. Available from: <Available from: http://www.conab.gov.br/conteudos.php?a=1253&Pagina_objcmsconteudos=14#A_objcmsconteudos >. Accessed: 27 jun. 2017.

CORREA, V. H. C. O desenvolvimento e expansão recente da produção agropecuária no Centro-Oeste. Doctors Thesis, Institute for Economy, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

COSTA, L. M; and SILVA, M. F. O. A indústri química e o setor de fertilizantes. Biblioteca digital, BNDES, 2012.

COSTA, L. S; GARCIA, L. A. F; and BRENE, P. R. A. Panorama do setor de frango de corte no Brasil e a participação da indústria avícola paranaense no complexo dado seu alto grau de competitividade. Sim. Int. de Gestão Projetos, Inovação e Sustentabilidade, 2015.

CUNHA, O. E. Expansão da Soja em Mato Grosso e Desenvolvimento Econômico no Período de 1995 a 2005 2005. Dissertação de Mestrado, Dep. de Economía, Universidade Federal de Mato Grosso.

DSC - Dutch Soy Coalition. Soy, Big Business, Big Responsibility: Addressing the social- and environmental impact of the soy value chain. Amsterdam, AID Environment, ISBN: 978-90-77648-09-4. 2008. Available from: <Available from: http://www.bothends.org/uploaded_files/document/2006_Soy_big_business.pdf >. Accessed: 4 nov. 2015.

ECONOMIST. The miracle of the Cerrado. The Economist. Cremaq, Piaui, 26 aug. 2010. Available from: <Available from: http://www.economist.com/node/16886442 >. Accessed: 3. nov. 2015.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Plantio de soja no Cerrado é responsável por mais de 63% da produção nacional. 2013. Available from: <Available from: http://www.cpac.embrapa.br/noticias/noticia_completa/444/ >Acessed: 1. nov. 2015.

EWG Environmental Working Group, Soybeans Subsidies. 2015. Available from:<Available from:http://farm.ewg.org/progdetail.php?fips=00000&progcode=soybean >. Accessed:9 nov. 2015.

FERREIRA, M. D. P; and COELHO, A. B. Desmatamento recente nos Estados da Amazônia Legal: uma análise da contribuição dos preços agrícolas e das políticas governamentais. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 53, n. 1, p. 93-108, 2015.

FREITAS, R. E; and MENDONÇA, M. A. A. Expansão agrícola no Brasil e a participação da soja: 20 anos. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 54, n. 3, p. 497-516, 2016.

FOLHA. Cresce concentração de terra no país, diz IBGE. Folha de São Paulo, São Paulo, 1 cct. 2009. Available from:<Available from:http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi0110200918.htm >. Accessed: 11 nov. 2015.

GEREAU, B. J; and BORREGO, J. Global environmental governance, competition and sustainability in global agriculture. In: BABONES, S. J; and CHASE-DUNN, C. Routledge handbook of worlds systems analysis. Oxon: Routledge, 2012, p. 357-365.

GOLDSMITH, P. et al. Global shifts in agro-industrial capital and the case of soybean crushing: implications for managers and policy makers. International Food and Agribusiness Management Review, v. 7, issue 2, p. 87-115, 2004.

HALL, T. D. Incorporation into and merger of world-systems. In: BABONES, S. J; and CHASE-DUNN, C. Rout ledge handbook of world systems analysis. Oxon: Routledge , 2012, p. 47-55.

HELFAND, S. M; MOREIRA, A. R. B; and FIGUEIREDO, A. M. R. Explicando as diferenças de pobreza entre produtores agrícolas no Brasil: simulações contrafactuais com o censo agropecuário 1995-96. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 49, n. 2, p. 391-418, 2011.

HELFAND, S. M; and LEVINE, E. S. Farm size and the determinants of productive efficiency in the Brazilian Center-West. Agricultural Economics, v. 31, p. 241-249, 2004.

HOPEWELL, K. The accidental agro-power: constructing comparative advantage in Brazil. New Political Economy, v. 21, n. 6, p. 536-554, 2016.

HOPKINS, T. K; and WALLERSTEIN, I. World-Systems analysis, theory and methodology. Sage Publications, 1982.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Economía. Agricultura Familiar, Primeiros Resultados, Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federacão. Ministério do Desenvolvimento Agrário/Ministério do Planejamento, Orcamento e Gestão. Brasília: Censo Agropecuário 2006, 2006.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Economí. Séries; Historicas é Estadistidas, Lavoura temporária - área plantada, PA01. Available from:<Available from:http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/lista_tema.aspx?op=0&no=1 >. Accessed:2 nov. 2015.

KLINK, C. A; and MACHADO, R. B. A conservação do Cerrado Brasileiro. Megadiversidade, v. 1, n. 1, p. 147-155, 2005.

LOBATO, E. Agronegócios e pecuária de ponta usam trabalho escravo. Folha de São Paulo, 18. jul. 2004. Available from:<http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1807200402.htm>. Accessed:4. nov. 2015.

MMA - Ministério do Meio Ambiente. Plano de ação para prevenção e controle do desmatamento e das queimadas no cerrado. Controle e Prevenção do Desmatamento: Brasília, 2010.

MEYER, D. E; and CEDERBERG, C. Pesticide use and glyphosate resistant weeds - a case study of Brazilian soybean production. SIK-Rapport Nr 809. 2010. The Swedish Institute for Food and Biotechnology, p. 1-54. Available from:<Available from:http://commodityplatform.org/wp/wp-content/uploads/2011/03/slut-rapport-pesticide-brazilian-soybeans-1012081.pdf >. Accessed: 3. nov. 2015.

NASDAQ - National Association of Securities Dealers Automated Quotations. Latest Price & Chart for Soybeans; End of day Commodity Futures Price Quotes for Soybeans. ZSF06 - Soybeans. 2015. Available from:<Available from:http://www.nasdaq.com/markets/soybean.aspx?timeframe=10y >. Accessed:12 nov. 2015.

NASSAR, A; and ANTONIAZZI, L. B. Análise estratégica para produção de soja responsável no Brasil e na Argentina. São Paulo: Instituto de Estudos de Comércio e Negociações Internacionais(ICONE), 2011.

S-NETO, S. S. P. Sustentabilidade da soja no Centro-Oeste e o custo financeiro. Journal dia de Campo, 3 dez. 2011. Availablefrom:<Availablefrom:http://www.diadecampo.com.br/zpublisher/materias/Materia.asp?id=25732&secao=Colunas%20e%20Artigos >. Accessed:28 jun. 2017.

OIT - Organicação Internacional do Trabalho (International Labor Organization). Perfil dos Principais atores envolvidos no Trabalho Escravo Rural no Brasil. Brasília, 2011.

PARNREITER, C. Global cities, global commodity chains and the geography of core-ness in the capitalist world-system. In: BABONES, S. J; and CHASE-DUNN, C. Rout ledge handbook of world systems analysis. Oxon: Routledge , 2012, p. 231-238.

RODRIGUES, R. O papel do setor privado e os novos desafios do abastecimento nacional. Revista de Política Agrícola, p. 7-12, jan./mar. 2001. Brasília, Ministério de Agricultura e do Abastecimento.

ROPPA, L. Estatísticas da produção, abate e comercialização brasileira e mundial de suínos. In: ABCS - Associação Brasileiros de Criadores de Suínos. Produção de suinos: teoria e prática. Brasília, 2014, p. 30-36.

SALAZAR, L. A. Transgênicos: crescimento sem limites. Le Monde Diplomatique, 1. aug. 2010. Available from:<Available from:https://www.diplomatique.org.br/artigo.php?id=745 >. Accessed: 6 nov. 2015.

SAMORA, R. Plantio de soja transgênica no Brasil atinge quase 90% do total. Reuters Bureau, dec. 17, 2012. Available from:<Available from:http://br.reuters.com/article/domesticNews/idBRSPE8BG01W20121217 >. Accecced: 3 nov. 2015.

SCANLAN, S. J. Hunger and the political economy of the food systemin. In: BABONES, S. J; and CHASE-DUNN, C. Routledge Handbook of World Systems Analysis. Oxon: Routledge, 2012, p. 366-374.

SCHLESINGER, S. Soja: el grano que sigue creciendo, Grupo de Trabajo sobre Desarrollo y Medio Ambiente en las Américas. Trabajo de Discusión nº 21 , 2008, p. 1-23. Available from:<Available from:http://ase.tufts.edu/gdae/WGOverview.htm >. Accessed:13 oct. 2015.

SOUZA, R. S. et al. Competitividade dos principais produtos agropecuários do Brasil Vantagem comparativa revelada normalizada. Revista de Política Agrícola, MAPA, ano XXI, n. 2, 2012.

VITALI, I. Soya and the Cerrado: Brazil’s forgotten jewel. Series: Conservation, Sustainability, Climate Change. World Wildlife Foundation Report. Surrey, UK. 2011. Available from: <Available from: http://assets.wwf.org.uk/downloads/soya_and_the_cerrado.pdf >. Accessed: 29 oct. 2015.

WORLD BANK. Agriculture for Development, The World Bank Report, 2008. The International Bank for Reconstruction and Development, Washinton D.C. 2007.
 

5cee90840e88253453a63c0f resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections