Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234-56781806-94790560109
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

Evidências entre a Qualidade das Bacias Hidrográficas e as Características dos Municípios de Minas Gerais2

Suzana Quinet Bastos; Admir Antônio Betarelli Junior; Bruno Silva de Moraes Gomes; Jéssyka Aparecida de Souza Diniz

Downloads: 0
Views: 1088

Resumo

Resumo:: A qualidade, a escassez e a alocação dos recursos hídricos brasileiro são preocupações recorrentes no debate político em curso. Uma forma de contribuir para esse debate é analisar e conciliar a qualidade dos recursos hídricos e as características socioeconômicas de alguns municípios do estado de Minas Gerais para 2010. Essa articulação permite evidenciar alguns dos potenciais determinantes que influem na qualidade da água das regiões mineiras. Para atingir esse objetivo, o artigo utiliza o Indicador de Qualidade da Água, que, junto às variáveis socioeconômicas, permitem classificar os municípios mediante a articulação de duas técnicas: Análise de Componentes Principais e Cluster Analysis. Os resultados apontam que a qualidade da água se associa positivamente a vulnerabilidade à pobreza, taxa de analfabetismo, mortalidade, urbanização, tratamento inadequado de água e esgoto e expectativa de vida. No estado de Minas Gerais, os municípios do norte apresentam os melhores resultados quanto à qualidade das águas; porém, têm os mais baixos índices de desenvolvimento socioeconômico. Já a região sul possui maior concentração de atividades econômicas e, por consequência, os piores indicadores de qualidade das águas. Assim, percebe-se que a deterioração da qualidade da água se relaciona com a melhora dos fatores econômicos, evidenciando o problema da relação entre as atividades econômicas e a manutenção da qualidade ambiental.

Palavras-chave

indicador de qualidade da água, qualidade da água, análise multivariada, municípios e bacias de Minas Gerais

Referências

AMBIENTE Brasil. Disponível em:<Disponível em:http://ambientes.ambientebrasil.com.br/agua/bacias_hidrograficas/a_bacia_do_rio_sao_francisco.html >. Acesso em: 10 de junho de 2014.

ÁVILA, J. L. T; e MONTE-MÓR, R. L. M. Urbanização e Impactos Ambientais: uma análise da Relação entre as características dos espaços urbanos e a poluição hídrica na Região do Médio Rio Doce (MG). VII Encontro da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica. Fortaleza, novembro de2007.

CAMINHO das águas. Bacias Hidrográficas . Disponível em: <Disponível em: http://www.caminhoaguas.org.br/bacias/paraiba_do_sul.html >. Acesso em:10 jun. 2014.

CARVALHO, A. R; SCHLITTLER, F. H. M; e TORNISIELO, V. L. Relações da atividade agropecuária com parâmetros físicos químicos da água. Química Nova, v. 23, n. 5, p. 618-622, 2000.

CARVALHO, C. F; FERREIRA, A. L; e STAPELFELDT, F. Qualidade das águas do Ribeirão Ubá-MG. REM: Revista Escola de Minas, Ouro Preto, v. 57, n. 3, p. 165-172, jul./set. 2004.

CARVALHO, D. F; MELLO, J. L. P; e SILVA, L. D. B. Hidrologia: irrigação e drenagem - IT 115, maio de 2007.

COMPANHIA Ambiental do Estado de São Paulo-CETESB. Índice de qualidade das águas. 2009. Disponível em:<Disponível em:http://www.cetesb.sp.gov.br/agua/%C3%81guasSuperficiais/42-%C3%8Dndice-de-Qualidade-das%C3%81guas-(iqa) >. Acesso em: 24 abr. 2014.

COMPANHIA Energética de Minas Gerais-CEMIG. Bacias Hidrográficas. Disponível em: <Disponível em: http://www.cemig.com.br/pt-br/A_Cemig_e_o_Futuro/sustentabilidade/nossos_programas/ambientais/peixe_vivo/Paginas/bacias_do_leste.aspx >. Acesso em: 10 jun. 2014.

CONHECENDO a geografia. Bacias Hidrográficas. 23 de maio de 2009. Disponível em:<Disponível em:http://alcanceageografia.blogspot.com.br/2009/05/bacia-hidrografica-do-rio-paraiba-do.html >. Acesso em: 10 jun. 2014.

EUCLYDES et al. Atlas digital das Águas de Minas. 3. ed. 2011. Disponível em:<Disponível em:http://www.atlasdasaguas.ufv.br/leste/resumo_leste.html >. Acesso em: 10 jun. 2014.

FEARNSIDE, M. P. Brazilian politics threaten environmental policies: the country’s environmental licensing system is threatened. Science, v. 353, ago. 2016. Disponível em:<http://science.sciencemag.org>.

GOMES, M. A. F. Água: sem ela seremos o planeta Marte de amanhã, mar. 2011. Disponível em:<Disponível em:http://www.cnpma.embrapa.br/down_hp/464.pdf >. Acesso em: 20 mai. 2014.

GRASSI, M. T. As águas do Planeta Terra. Cadernos Temáticos de Química Nova na Escola, edição especial, maio2001.

HARDIN, G. The tragedy of the commons. Science, v. 162, p. 1243-1248, 1968.

INSTITUTO Mineiro de Gestão das Águas. Portal Meio Ambiente. MG. Enquadramento. Disponível em: <Disponível em: http://www.igam.mg.gov.br/gestao-das-aguas/enquadramento >. Acesso em: 10 jun. 2014.

JOHNSON, R; e WICHERN, D. Applied multivariate statistical analysis. 5. ed.Englewood Clifs: Prentice-Hall, 2002.

LOPES, F. B. et al.. Mapa da qualidade das águas do rio Acaraú, pelo emprego do IQA e Geoprocessamento. Revista Ciência Agronômica, Universidade Federal do Ceará, v. 39, n. 3, p. 392-402, jul./set. 2008.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais - SEMAD. Programa Nacional do Meio Ambiente - PNMA II: Sistema de Cálculo da Qualidade da Água (SCQA) - Estabelecimento das equações do Índice de Qualidade das Águas. Junho, 2005. MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Conselho Estadual de Política Ambiental - COPAM. Deliberação Normativa Conjunta COPAM/CERH-MG Nº 1, 05 de Maio de 2008.

MINGOTI, S. A. Análise de dados de métodos de estatística multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

PEREIRA, R. S. Identificação e caracterização das fontes de poluição em sistemas hídricos. Revista Eletrônica de Recursos Hídricos, IPH - UFRGS, v. 1, n. 1, p. 20-36, 2004. Disponível em: <Disponível em: http://www.abrh.org.br/informacoes/rerh.pdf >. Acesso em: 27 mai. 2014.

PIASENTIN, A. M. et al. Índice de Qualidade da Água (IQA) do Reservatório Tanque Grande, Guarulhos (SP): Análise Sazonal e Efeitos do Uso e Ocupação do Solo. São Paulo, UNESP, Geociências, v. 28, n. 3, p. 305-317, 2009.

PINTO, D. B. F. et al.. Qualidade da Água do Ribeirão Lavrinha na Região Alto Rio Grande - MG, Brasil. Ciênc. agrotec., Lavras, v. 33, n. 4, p. 1145-1152, jul./ago. 2009.

PORTAL da Qualidade das Águas. Índice de Qualidade das águas. Disponível em:<Disponível em:http://portalpnqa.ana.gov.br/indicadores-indice-aguas.aspx#_ftn6 >. Acesso em: 27 mai. 2014.

PORTAL dos Comitês de Bacia - MG. Bacias Hidrográficas . Disponível em:<Disponível em:http://comites.igam.mg.gov.br/comites-estaduais >. Acesso em: 10 jun. 2014 2014.

PORTAL Governo de Minas Gerais - conheça Minas. Bacias Hidrográficas. Disponível em: <Disponível em: http://www.mg.gov.br/governomg/portal/c/governomg/conheca-minas/geografia/5667-bacias-hidrograficas/69546-bacias-hidrograficas/5146/5044 >. Acesso em: 10 jun. 2014.

PORTAL Info Hidro. Monitoramento das águas superficiais. Disponível em: <Disponível em: http://portalinfohidro.igam.mg.gov.br/gestao-das-aguas/monitoramento/agua-superficial >. Acesso em: 27 mai. 2014.

RODRIGUES, S. C; e PRADO, I. M. M. Agentes poluidores de águas. Arq. Apadec, v. 8, n. 2, p. 40-45, 2004. Disponível em:<Disponível em:http://eduem.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/article/view/20549/10785 >. Acesso em: 27 mai. 2014.

SAAD, A. R. et al. Índice de Qualidade da Água - IQA do Reservatório do Tanque Grande, Município de Guarulhos, Estado de São Paulo, Brasil: 1990 - 2006. Revista UNG - Geociências, v. 6, n. 1, p. 118-133, 2007.
 

5cee91a60e88253455a63c0f resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections