Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234.56781806-947900540201
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

A adoção de Sistemas Produtivos entre Grupos de Pequenos Produtores de Algodão no Brasil

Alexandre Gori Maia; Bruno César Brito Miyamoto; José Maria Ferreira Jardim Silveira

Downloads: 0
Views: 369

Resumo

Resumo:: Este trabalho analisa os padrões de produção de grupos de pequenos produtores do algodão no Brasil e seus impactos sobre as preferências declaradas por novos sistemas de produção. Especificamente, verificam-se as principais características que diferenciam as escolhas pelos sistemas de algodão geneticamente modificado (Bt e RR) e não geneticamente modificado (colorido, orgânico e branco convencional). As análises baseiam-se em dados primários aplicados a grupos de pequenos produtores de algodão nas principais regiões produtoras no Brasil. Os padrões de associação entre as características do produtor e do sistema de produção foram analisados com a Análise de Correspondência Múltipla. A propensão a adotar novos sistemas de produção foi analisada pela Análise Conjunta. Os resultados destacam que, mesmo entre pequenos produtores, há distinções importantes entre os padrões de produção que determinam a escolha pelo tipo de semente. O conhecimento prévio do sistema de cultivo, através da prática agrícola corrente, mostra-se um fator fundamental nas preferências dos produtores por novos sistemas de produção. Conclui-se que a cadeia produtiva, principalmente o papel das cooperativas locais e das redes privadas de apoio à produção e à comercialização, teria um papel decisivo na definição de redes de influência e, consequentemente, na adoção dos sistemas produtivos.

Palavras-chave

Transgênicos, Cotonicultura, Tecnologia agrícola, Modelo de escolhas, Análise de correspondência múltipla

Referências

ABEBE, G. K. et al. Adoption of improved potato varieties in Ethiopia: The role of agricultural knowledge and innovation system and smallholder farmers' quality assessment. Agricultural Systems , v. 122, p. 22-32, 2013.

ALEXANDER, C. E., VAN MELLOR, T. Determinants of corn rootworm resistant corn adoption in Indiana. AgBioForum , v. 8, p. 197-204, 2005.

ALLISON, P. D., CHRISTAKIS, N. A. Logit models for sets of ranked items. Sociological Methodology , v. 24, p. 199-228, 1994.

ARAÚJO FILHO, A. A. et al. Caracterização da cadeia produtiva do algodão no semiárido nordestino . Fortaleza, CE: Banco do Nordeste do Brasil, 2012.

ARZA, V., ZWANENBERG, P. Oportunidades y obstáculos para tecnologías alternativas: el caso del algodón agroecológico en Argentina. CENIT, documento de trabalho, 26p. 2013

ARZA, V., ZWANENBERG, P., GOLDBERG, L., VAZQUEZ, C. Argentina: dissemination of genetically modified cotton and its impact on the profitability of small-scale farmers in the Chaco province. CEPAL Review , n. 107, p. 127-143, 2012.

BARRET, C. B. On price risk and the inverse farm size-productivity relationship. Journal of Development Economics , v. 51, p. 193-215, 1996.

BELTRÃO, N. E. M., CARVALHO, L. P. Algodão colorido no Brasil, e em particular no Nordeste e no Estado da Paraíba . Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Centro Nacional de Pesquisa de Algodão. Documentos 128, 2004.

BOSSLE, M. B. et al. O comércio justo como agente mitigador das mudanças climáticas: o caso do algodão ecológico. Revista contemporânea de Economia e Gestão , v. 10, 2012.

BREUSTEDT, G., MULLER-SCHEEBEL, J., LATACZ-LOHMANN, U. Forecasting the adoption of GM oilseed rape: Evidence from a discrete choice experiment in Germany. Journal of Agricultural Economics , v. 59, p. 237-256, 2008.

BUAINAIN, A. M., BATALHA, M. O. Cadeia Produtiva do Algodão. Serie Agronegócios , v. 4, MAPA, SPA-IICA, 107p, 2007.

CUADRAS, C. M. Métodos de análisis multivariante . Barcelona: EUNIBAR - Editorial Universitária de Barcelona S. A., 1981.

DIEDEREN, P. et al. Innovation adoption in agriculture: innovators, early adopters and laggards. Cabiers d'economie et sociologie rurales , v. 67, 2003.

EMBRAPA. Cultura do algodão no cerrado. Sistemas de Produção - Embrapa Algodão, n. 2, 2003.

FELEKE, S., ZEGEYE, T. Adoption of improved maize varieties in southern Ethiopia: factors and strategy options. Food Policy , v. 31, p. 442-457, 2005.

FERNANDEZ-CONEJO, J., DABERKOW, S., McBRIDE, W. D. Decomposing the size effect on the adoption of innovations: Agrobiotechnology and Precision Agriculture. AgBioForum , v. 4, p. 124-136, 2001.

GEROSKY, P. A. Models of technology diffusion. Research Policy , v. 29, p. 603-625, 2000.

GONÇALVES, J. S., RAMOS, S. F. Algodão Brasileiro 1985-2005: surto de importação desencadeia mudanças estruturais na produção. Informações Econômicas , v. 38, p. 54-64, 2008.

GONZÁLES, C., JOHNSON, N., QAIM, M. Consumer acceptance of second-generation GM foods: the case of biofortified cassava in the North-east of Brazil. Journal of Agricultural Economics , v. 60, p. 604-624, 2004.

GREENACRE, M. J. Theory and application of correspondence analysis . London: Academic Press Inc, 1984.

GREENACRE, M. J., HASTIE, T. The geometric interpretation of correspondence analysis. Journal of the American Statistical Association , v. 82, n. 398, p. 437-447, 1987.

GRILICHES, Z. Hybrid corn: an exploration in the economics of technological change. Econometrica , v. 4, 1957.

GUANZIROLI, C. E. Pronaf dez anos depois: resultados e perspectivas para o desenvolvimento rural. Revista de Economia e Sociologia Rural , v. 45, n. 2, p. 301-328, 2007.

HAEBERLIN, I. B. et al. Evaluación econonómica del uso de algodón transgenico en Cordoba, Costa Atlántica Colombiana . LacBiosafety Corpoica, Escuela Colombiana de Ingineria, Relatório Final, 26 p., 2012.

HAYAME Y., RUTTAN V. W. Induced innovation in agricultural development. Discussion Paper , n. 3, 1971.

HOFFMANN, D. L., FRANKE, G. R. Correspondence analysis: graphical representation of categorical in marketing research. Journal of Marketing Research , v. 23, n. 3, p. 213-227, ago. 1986.

HUANG, J. et al. Bt cotton benefits, costs, and impacts in China. AgBioForum , v. 5, n. 4, p. 153-166, 2002.

HUBBEL, B. J., MARRA, M. C., CARLSON, G. A. Estimating the demand for a new technology: Bt cotton and inseticide policies. American Journal of Agricultural Economics , v. 82, p. 118-132, 2000.

KOLADY, D. E., LESSER, W. Who adopts what kind of technologies? The case of Bt eggplant in India. AgBioForum , v. 9, p. 94-103, 2006.

LIMA, P. J. B. F., SOUZA, M. C. M. Produção brasileira de algodão orgânico e agroecológico , 2006.

LOUVIERE, J. J., HENSHER, D. A., SWAIT, J. D. Stated choice methods: analysis and application. Cambridge University Press, New York, 2000.

MAIA, A. G., SILVEIRA, J. M. S. Farmers' preferences for genetically modified corn in Brazil: the contribution of latent attitudes. Anais do 41º Encontro Nacional da ANPEC, Foz do Iguaçu, 2013.

QAIM, M. et al. Adoption of Bt cotton and impact variability: Insights from India. Review of Agricultural Economics , v. 28, n. 1, p. 48-58, 2006.

QAIM, M., TRAXLER, G. et al. Roundup Ready soybeans in Argentina: farm level and aggregate welfare effects. Agricultural Economics , v. 32, n. 1, p. 73-86, 2005.

RAMOS, J. A. Algodão: redes, tecnologia e meio ambiente . Dissertação de Mestrado. Instituto de Economia. Universidade Estadual de Campinas, 2014.

ROGERS, E. M. Diffusion of innovations . New York: The Free Press, 1971.

SCHIFFER, E. Manual Net-Map Toolbox: Influence mapping of social network. International Food Policy Research Institute, 2007, 19p.

SHIYANI R.L., ASOKAN M. e BANTILAN M. C.S. Adoption of improved chickpea varieties: KRIBHCO experience in tribal region of Gujarat, India. Agricultural Economics , v. 27, p. 33-39, 2002.

SILVA, M. N. B., ALVES, G. S. e WANDERLEY JÚNIOR, J. S. A. Manejo cultural do algodoeiro agroecológico no semiárido brasileiro . Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Centro Nacional de Pesquisa de Algodão. Circular Técnica 126, 2009.

SILVEIRA, J. M. F. J. et al. Colaboração e competição na pesquisa agrícola brasileira: o caso do melhoramento genético em algodão no Brasil. Relatório de Pesquisa, Red Mercosur, 2013. Disponível em: <http://www.redsudamericana.org/sites/default/files/doc/DT%20Red%20Mercosur%20-%20Brasil.pdf>.

SOUZA FILHO, H. M. et al. Condicionantes da adoção de inovações tecnológicas na agricultura. EMBRAPA, Cadernos de Ciência e Tecnologia , v. 28, n. 1, p. 223-255, 2011.

SOUZA, M. C. M. Produção de algodão orgânico colorido: possibilidades e limitações. Informações Econômicas , SP, v. 30, 2000.

SPIELMAN, D. J., KELEMEWORK, D. M. e ALEMU, D. Seed, fertilizer and agricultural extension in Ethiopia: summary of ESSP Working Paper 20, ESSP research note 12, International Food Policy Research Institute (IFPRI), 2012.

SURI, T. Selection and comparative advantage in adoption. Econometrica , v. 79, n. 1, p. 159-209, 2011.

TIMER, P. The agricultural transformation. Handbook of development economics. In: H. Chenery & T.N. Srivivasan (ed.), vol. 1, capítulo 8, p. 275-331, 1988.

VIEGAS, I. F. P. Redes de Comércio Justo e Solidário: organização, relações e valores. Tese de Doutoramento, Instituto de Economia, Unicamp, 2012.

VIEIRA FILHO, J. E. R. Difusão Biotecnológica: a adoção de transgênicos na agricultora. IPEA, Texto para Discussão 1937, 37p, 2014.

VIEIRA FILHO, J. E. R., SILVEIRA, J. M. F. J. Mudança tecnológica na Agricultura: uma revisão crítica da literatura e o papel das economias de aprendizado. Revista de Economia e Sociologia Rural , v. 50, n. 4, p. 717-738, 2012.

WRIGHT, B. D. Grand missions of agricultural innovation. Research Policy , v. 41, p. 1716-1728, 2012.
 

5ced906d0e88251e32a63c0f resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections