Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1234.56781806-947900540207
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

Dinâmica de Ocupação do Cerrado Nordestino pela Agricultura: 1990 e 2012

Junior Ruiz Garcia; Antônio Márcio Buainain

Downloads: 0
Views: 418

Resumo

Resumo:: O setor agropecuário tem sido um importante vetor do desenvolvimento regional e da própria economia brasileira. Neste sentido, o uso de indicadores e métodos para a identificação das fontes de crescimento da produção agrícola pode subsidiar a concepção de políticas mais adequadas para a gestão do uso das terras em fronteiras agrícolas, assim como orientar os investimentos em infraestrutura. A partir dos anos 1990 uma nova fronteira agrícola, apoiada em modernas bases de produção, está sendo aberta no País, no território conhecido como Cerrado Nordestino. Neste contexto, o objetivo principal é analisar a dinâmica de ocupação do Cerrado Nordestino pelas culturas temporárias entre 1990 e 2012. A análise foi realizada com auxílio do Modelo Shift-share, mas na escala municipal, o que permitiu a espacialização dos resultados e a identificação de áreas mais dinâmicas. A soja e o milho têm comandado a ocupação da fronteira agrícola.

Palavras-chave

Produção agrícola, Agronegócio, Shift-share, Sistema de Informações Geográficas (SIG's), Fronteira agrícola

Referências

ANDRADES, T. O. e GANIMI, R. N. Revolução verde e a apropriação capitalista. CES Revista, Juiz de Fora, v. 21, p. 43-56, 2007.

BARFF, R. A. e KNIGHT III, P. L. Dynamic shift-share analysis. Growth and Change, Spring/1988.

BASTOS, S. Q. de A. e GOMES, J. E. Dinâmica da agricultura no estado de Minas Gerais: análise estrutural-diferencial para o período 1994-2008. Ruris, v. 8, n. 2, set. 2011.

BITTENCOURT, G. M. e GOMES, M. F. M. Fontes de crescimento da produção de cana-de-açúcar no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Revista Desenvolvimento Regional, v. 19, n. 2, maio/ago 2014, p. 182-201.

BNB. Perfil do Banco do Nordeste - municípios atendidos, 2015. Disponível em: <Disponível em: https://goo.gl/nD05pF >. Acesso em: 10 jun. 2015.

BROWN, J. H. Shift and share projections of regional economic growth: an empirical test. Journal of Regional Science, v. 9, n. 1, 1969, p. 1-18.

BROWN, J. H. The stability of the regional-share component: reply. Journal of Regional Science, v. 11, n. 1, 1971, p. 113-114.

BUAINAIN, A. M. et al. (Orgs.). O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. 1. ed. Brasilia/DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2014, v. 1.

BUAINAIN, A. M. e GARCIA, J. R. Recent Development Patterns and Challenges of Brazilian Agriculture. In: SHOME, P. e SHARMA, P. (Org.). Emerging Economies Food and Energy Security, and Technology and Innovation. 1. ed. Springer India, 2015, v. 1, p. 41-66.

BUAINAIN, A. M. e GARCIA, J. R. Evolução recente do agronegócio no Cerrado Nordestino. Estudos Sociedade e Agricultura, UFRRJ, v. 23, p. 166-195, 2015.

CAMACHO, R. S. O agronegócio latifundiário versus a agricultura camponesa: a luta política e pedagógica do campesinato. XIX Encontro Nacional de Geografia Agrária, São Paulo, 2009, p. 1-34. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/odKQMu >. Acesso em: 21 ago. 2015.

CANUTO, A. Agronegócio: a modernização conservadora que gera exclusão pela produtividade. Revista NERA, ano 7, n. 5, ago./dez. 2005.

CARVALHO, R. de A. et al. Avaliação do crescimento da agricultura amazônica. Belém, PA, Embrapa-Cpatu, Documentos 77, 1994.

CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. PIB Agronegócio - BR, 2015. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/5b4xT7 >. Acesso em: 20 jan. 2015.

CURTIS, W. C. Shift-share analysis as a technique in rural development research. American Journal of Agricultural Economics, v. 54, n. 2, maio 1972, p. 267-270.

DIAS, R. dos S., SOUZA, J. L. L. L. e SANTOS, R. L. Aplicação de metodologias integradas para análise de mudança de uso no município de Curaçá (Bahia) de 1990 a 2008. 2013. Anais XVI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil, 13 a 18 de abril de 2013.

DUNN, E. S. Jr. A statistical and analytical technique for regional analysis. Papers and Proceedings of the Regional Science Association, v. 6, 1960, p. 97-112.

ESTEBAN-MARQUILLAS, J. M. Shift- and share analysis revisited. Regional and Urban Economics, v. 2, n. 3, 1972, p. 249-261.

FEIX, R. D. e ZANIN, V. Fontes de crescimento da agricultura no estado do Rio Grande do Sul entre 1990 e 2010. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 34, número especial, 2013.

FELIPE, F. I. e MAXIMIANO, M. L. Dinâmica da agricultura no estado de São Paulo entre 1990-2005: uma análise através do modelo "Shift-share". In: XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober), Rio Branco, Acre, 20 a 23 de julho de 2008. 2008. Disponível em: <Disponível em: http://www.sober.org.br/ >. Acesso em: 20 jan. 2014.

FELIPE, F. I., RIZATO, M. R. e MAGGIAN, R. C. Dinâmica da agricultura brasileira entre 1991-2008: análise pelo modelo Diferencial-Estrutural. Anais do 48º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 25 a 28 de julho de 2010, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, 2010.

FORNAZIER, A. e VIEIRA FILHO, J. E. R. Heterogeneidade estrutural na produção agropecuária: uma comparação da produtividade total dos fatores no Brasil e nos Estados Unidos. Texto para Discussão 1819, IPEA, 2013.

GASQUES, J. G. et al. Desempenho e crescimento do agronegócio no Brasil. Texto para discussão nº 1.009, Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), 2004. Disponível em: <Disponível em: http://desafios2.ipea.gov.br/pub/td/2004/td_1009.pdf >. Acesso em: 15 fev. 2010.

GASQUES, J. G. et al. Projeções do agronegócio mundial e do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Assessoria de Gestão Estratégica (AGE), 2007. Disponível em: <Disponível em: http://www.sober.org.br/palestra/6/1127.pdf >. Acesso em: 18 fev. 2010.

GASQUES, J. G. et al. Produtividade e crescimento da agricultura brasileira. Brasília: MAPA. Nota técnica da Coordenação Geral de Planejamento Estratégico, 2011.

GRAZIANO DA SILVA, J. A nova dinâmica da agricultura brasileira. Campinas: Unicamp, 1996.

GRAZIANO DA SILVA, J. O novo rural brasileiro. Coleção Pesquisas, v. 1, Instituto de Economia da Unicamp, 2ª edição revisada, 1ª reimpressão, Campinas, São Paulo, 2002.

HERATH, J., GEBREMEDHIN, T. G. e MAUMBE, B. M. A dynamic shift-share analysis of economic growth in West Virginia. Journal of Rural and Community Development, v. 6, n. 2, 2011, p. 155-169.

HERZOG, H. W. e OLSEN, R. J. Shift-share analysis revisited: the allocation effect and the stability of regional structure. Journal of Regional Science, v. 17, n. 3, 1977, p. 441-454.

HOMMA, A. K. O. Fontes de crescimento da agricultura Paraense - 1970-80. Belém: Embrapa-Cpatu, 1981.

IBGE. Geociências, 2015a. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/NBa7Wq >. Acesso em: 10/06/2015.

IBGE. Sistema IBGE de Recuperação Automática - Sidra: Demográfico e Contagem, 2015b. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/aeK6vz >. Acesso em: 10 jun. 2015.

IBGE. Sistema IBGE de Recuperação Automática - Sidra: Pesquisa Agrícola Municipal, 2015c. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/aeK6vz >. Acesso em: 10 jun. 2015.

IBGE. Sistema IBGE de Recuperação Automática - Sidra: Produto Interno Bruto dos Municípios, 2015d. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/aeK6vz >. Acesso em: 10 jun. 2015.

IGREJA, A. C. M. et al. Análise quantitativa do desempenho da agricultura paulista, 1966-77. Relatório de Pesquisa 7/82, Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Governo do Estado de São Paulo, Instituto de Economia Agrícola, São Paulo, 1982.

KAGEYAMA, A. (Coord.). O novo padrão agrícola brasileiro: do complexo rural aos complexos agroindustriais. Campinas, 1987. 121 p. (mimeografado).

LIMA, J. F. de et al. O uso das terras no sul do Brasil: uma análise a partir de indicadores de localização. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 44, n. 4, out./dez. 2006.

LOPES, A. S. Solos sob "cerrados": Características, propriedades e manejo. 2. ed. Piracicaba: Associação Brasileira para pesquisa da Potassa e do Fosfato, 1984. 162 p.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Projeções do agronegócio: Brasil 2012/2013 a 2022/2023, 2013. Disponível em: <Disponível em: http://www.agricultura.gov.br >. Acesso em: 27 jun. 2015.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Acesso à informação, Estatísticas, Comércio exterior, Balança comercial, 2015. Disponível em: <Disponível em: http://goo.gl/dGxIep >. Acesso em: 20 jan. 2015.

MIRANDA, R. S. e GOMES, R. A. Dinâmicas agrárias e conflitos socioambientais no Sul do Maranhão. In: Congresso Internacional das Alas, 28, 2011, Recife. Anais... Recife: Ed. da UFPE, 2011.

MUELLER, C. C. Políticas governamentais e expansão recente da agropecuária no Centro-Oeste. Planejamento e políticas públicas, Brasília, DF, n. 3, p. 45-73, jun. 1990.

MULLER, G. Complexo industrial e modernização agrária. São Paulo: HUCITEC, 1989.

PADRÃO, G. A., GOMES, M. F. M. e GARCIA, J. C. Determinantes estruturais do crescimento da produção brasileira de grãos por estados da federação: 1989/90/91 e 2006/07/08. Revista Econômica do Nordeste, v. 43, n. 1, jan./mar. 2012, p. 51-66.

ROMEIRO, A. R. O agronegócio será ecológico. In: BUAINAIN, A. M. et al. (Orgs.). O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. 1. ed. Brasilia/DF: Embrapa Informação Tecnológica , 2014, v. 1, p. 509-530.

ROSS, J. e SANCHES, L. (Orgs.). Geografia do Brasil. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2001.

SANTOS, C. V. e ARAÚJO, M. da P. Três décadas de mudanças na composição da produção agrícola paranaense: uma análise quantitativa do desempenho das principais culturas de 1980 a 2010. Revista de Desenvolvimento Econômico, ano XVI, n. 29, dez. 2014.

SCHEER, M. A. P. da S. e ROCHA, J. V. Desempenho da produção agrícolas nos municípios do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Mogi-guaçu, Estado de São Paulo, Período 1979 a 2001. Agricultura São Paulo, v. 52, n. 2, jul./dez. 2005, p. 47-58.

SENF, D. R. Shift-share analysis of rural retail trade patterns. Regional Science Perspectives, v. 18, n. 2, 1988, p. 29-43.

SILVA DIAS, G. L. e AMARAL, C. M. Mudanças estruturais na agricultura brasileira: 1980-1998. Serie Desarrollo Productivo, nº 99, Cepal/ONU, Santiago de Chile, enero de 2001.

SILVA, R. G. da C. Amazônia globalizada: da fronteira agrícola ao território do agronegócio - o exemplo de Rondônia. Confins, n. 23, 2015.

SOUZA, R. da S. e WANDER, A. E. Aspectos econômicos da produção de feijão no Brasil. Revista de Política Agrícola, Brasília-DF, v. 23, n. 3, jul./ago. 2014.

SUASSUNA, J. A salinidade de águas do Nordeste Semi-Árido. Disponível em: <http://www.fundaj.gov.br>. Acesso em: 14 jul. 2013.

TEIXEIRA, J. C. Modernização da agricultura no Brasil: impactos econômicos, sociais e ambientais. Revista Eletrônica da Associação dos Geográfos Brasileiros, v. 2, n. 2, ano 2, set. 2005.

TEIXEIRA, S. M. e MENDES, H. C. Composição da agricultura em microrregiões homogêneas de Goiás, análise de índices Shift-share, 1990-2009. Conjuntura Econômica Goiana, n. 24, mar. 2013.

VEIGA, J. E. da. A dimensão rural do Brasil. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 12, n. 1, Rio de Janeiro, 2004, p. 71-94.

VIDAL, M. de F. e EVANGELISTA, F. R. Irrigação na área de atuação do Banco do Nordeste do Brasil, 2012. Disponível em: <Disponível em: http://www.senado.gov.br >. Acesso em: 5 jul. 2015.

VIEIRA JR., P. A. e VIEIRA, A. C. P. e BUAINAIN, A. M. O Centro-Oeste brasileiro como fronteira agrícola. In: Congreso de la Asociación Latino Americana de Sociología Rural, 7., 2006, Quito, Equador. Anais... Buenos Aires: Alasru, 2006.

YOKOYAMA, L. P., IGREJA, A. C. M. e NEVES, E. M. Modelo "shift-share": uma readaptação metodológica e uma aplicação para o estado de Goiás. Boletim Técnico do Instituto de Economia Agrícola, Agricultura em São Paulo, v. 37, n. 3, 1990, p. 19-29.
 

5ced96cf0e8825873da63c13 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections