Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1806-9479.2020.186266
Revista de Economia e Sociologia Rural
ARTIGO ORIGINAL

Impactos dos preços e do crédito rural sobre a produção de cana-de-açúcar no estado de São Paulo

Impacts of prices and rural credit on sugarcane production in the São Paulo state

Sergio Rangel Fernandes Figueira

Downloads: 0
Views: 36

Resumo

O objetivo deste trabalho é o de mensurar as elasticidades do preço da cana-de-açúcar, do preço da carne bovina (ocorreu, principalmente, substituição de pastos por canavial no estado) e da variação da concessão de crédito rural sobre a produção canavieira, a área plantada e a produtividade no estado de São Paulo. Utilizou-se o modelo de dados em painel para os trinta Escritórios de Desenvolvimento Rural com maior participação na produção canavieira no estado, entre 1995 e 2012. Os resultados mostram que o preço da cana-de-açúcar em quatro defasagens impactou sobre a produção, a área plantada e a produtividade. O preço da carne bovina, em uma e duas defasagens, e a concessão de crédito, em quatro defasagens, impactaram na produção e na área plantada. Concluiu-se que as expectativas de preços para as decisões relacionadas a área plantada e compra de insumos para incrementar a produtividade consideram preços passados. A concessão de crédito rural impactou na área plantada e, consequentemente, na produção. O modelo de produção foi muito parecido com o modelo para área plantada com cana-de-açúcar no estado de São Paulo. A variação da produção foi mais influenciada pela variação de área do que de produtividade.

Palavras-chave

elasticidades, preços da cana-de-açúcar, preços da carne bovina, concessão de crédito rural, produção de cana-de-açúcar, estado de São Paulo

Abstract

The objective of this study is to measure the elasticities of the sugarcane price, the price of beef (mainly the replacement of pastures by cane fields in the state), and the variation of the rural credit concession on sugarcane production, productivity and planted area in the São Paulo state. The panel data model was used for the thirty Rural Development Offices with the largest participation in sugarcane production in the state between 1995 and 2012. The results show that the price of sugarcane in four lags impacted on the production, the planted area, and productivity. The price of beef, in one and two lags, and the concession of credit, in four lags, impacted in the production and the planted area. We concluded that price expectations for decisions related to planted area and purchase of inputs to increase productivity consider past prices. The rural credit concession impacted the planted area and consequently the production. The model of production was very similar to the model for area planted with sugarcane in the state of São Paulo. Production variation was more influenced by area variation than productivity.

Keywords

elasticities, sugarcane prices, beef prices, rural credit concession, sugarcane production, São Paulo state

Referências

Adami M., Mendes F. de S., Aguiar D. A, Salgado M. P. G., Rudorff B. F. T. Mudança do uso da terra devido à expansão da cana-de-açúcar em São Paulo de 2005 a 2011. 2013:482-9.

Alkimim A., Sparovek G., Clarke K. C. Converting Brazil’s pastures to cropland: an alternative way to meet sugarcane demand and to spare forestlands. Applied Geography (Sevenoaks, England). 2015;62:75-84.

Evolução dos recursos. Anuário Estatístico do Crédito Rural 2012. 2017.

Calculadora do cidadão. 2017.

Bioetanol de cana-de-açúcar: energia para o desenvolvimento sustentável. 2008.

Barros G. S. C. Economia da comercialização agrícola.. 2007.

Beauclair E., Tezotto T., Manocchio Júnior C. R. Tratosculturais. Manejo da cana-de-açúcar. Processos agrícolas e mecanização da cana-de-açúcar. 2015:289-99.

Belik W. O financiamento da agropecuária brasileira no período recente. 2015.

Belik W. A heterogeneidade e suas implicações para as políticas públicas no rural brasileiro. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2015;53:9-30.

Blancard S., Boussemart J.-P., Briec W., Kerstens K. Short and long-run credit constraints in french agriculture: a directional distance function framework using expenditure-constrained profit functions. American Journal of Agricultural Economics. 2006;88(2):351-64.

Evolução da produtividade da cana-de-açúcar por corte: 2007-2008 até 2011-2012. 2012.

Exportação e importação geral. 2019.

Brigatte H., Teixeira E. C. Determinantes de longo prazo do produto e da produtividade total dos fatores da agropecuária brasileira no período de 1974-2005. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2011;49(4):815-36.

Bueno R. L. S. Econometria de séries temporais. 2008.

Camara M. R. G., Caldarelli C. E. Expansão canavieira e o uso da terra no estado de São Paulo. Estudos Avançados. 2016;30(88):93-116.

Camargo A. M. M. P., Caser D. V., Camargo F. P., Olivette M. P. A., Sachs R. C. C, Torquato S. A. Dinâmica e tendência da expansão da cana-de-açúcar sobre as demais atividades agropecuárias, estado de São Paulo 2001-2006. Informações Econômicas. 2008;38(3):47-66.

Cardoso L. C. B., Bittencourt M. V. L. Mensuração das elasticidades-preço da demanda, cruzada e renda no mercado de etanol brasileiro: um estudo usando painéis cointegrados. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2013;51(4):765-84.

Ciaian P., Swinnen J. F. M. Credit market imperfections and the distribution of policy rents. American Journal of Agricultural Economics. 2009;91(4):1124-39.

Ciaian P., Falkowski J., Kancs D. A. Access to credit, factor allocation and farm productivity: evidence from the CEE transition economics. Agricultural Finance Review. 2012;72(1):22-47.

Perfil do setor do açúcar e do álcool no Brasil. Edição para a safra 2008-2009. 2010;1.

Perfil do setor do açúcar e do álcool no Brasil. 2013;1.

Faria W. R., Almeida A. N. Relationship between openness to trade and deforestation: Empirical evidence from the Brazilian Amazon. Ecological Economics. 2016;1:85-97.

Felipe F. I. Dinâmica da agricultura no estado de São Paulo entre 1990 e 2005: uma análise através do modelo shift-sahare. Revista de Economia Agrícola. 2008;55(2):61-75.

Ferguson C. E. Microeconomia. 2003.

Ferreira E. R., Alves F. D. Organização espacial da cana-de-açúcar no estado de são Paulo: uma análise evolutiva. 2009.

Gasques J. G., Bastos E. T., Bacchi M. R. P. Produtividade e fontes de crescimento da agricultura brasileira.. Políticas de incentivo a inovação tecnológica no Brasil. 2008:435-59.

Greene W. H. Econometric analysis. 2000.

Haile M. G., Brockhaus J., Kalkuhl M. Short-term acreage forecasting and suppy elasticities for staple food commodities in major producer countries. Agricultural and Food Economis. 2016;4:17.

Haile M. G., Kalkuhl M., von Braun J. Worldwide acreage and yield response to international price change and volatility: a dynamic panel data analysis for wheat, rice, corn, and soybeans. American Journal of Agricultural Economics. 2015;98(1):172-90.

Igreja A. C. M., Martins S. S., Rocha M. B., Bliska F. M. M., Tirado G. Fatores locacional e tecnológico na competição cana versus pecuária para as regiões geográficas brasileiras. Revista de Economia Agrícola. 2008;55(2):89-103.

Produção agrícola municipal. 2019.

Estatísticas da produção paulista. 2016.

Estatísticas da produção paulista. 2019.

Koga-Vicente A., Zullo-Junior J., Aidar T. Evolução da produção da cana-de-açúcar em regiões canavieiras tradicionais e em expansão do estado de São Paulo.. Regiões canavieiras. 2013.

Rosseto R., Dias F. L. F., Vitti A. C. Fertilidade do solo. nutrição e adubação.. Cana-de-açúcar. 2008:221-37.

Santos R. B. N., Braga M. J. Impactos do crédito rural na produtividade da terra e do trabalho nas regiões brasileiras. Economia Aplicada. 2013;17(3):299-324.

Satolo L. F., Bacchi M. R. P. Dinâmica econômica das flutuações na produção de cana-de-açúcar. Economia Aplicada. 2009;13(3):377-97.

Silberberg E. The structure of economics. A mathematical analysis. 1990.

Souza P. M., Ney M. G., Ponciano N. J. Análise da distribuição dos financiamentos rurais entre os estabelecimentos agropecuários brasileiros. Revista de Economia e Sociologia Rural. 2015;53(2):251-70.

Távora F. L. História e economia dos biocombustíveis no Brasil. 2011.

Produção brasileira de etanol anidro e hidratado. 2019.

Histórico de produção e moagem. 2019.

Varian H. R. Micoeconomic analysis. 1992.

Zuo A., Wheeller S. A., Adamowicz W. L. V., Boxall P. C., MacDonald D. H. Measurig price elasticities of demand and supply of water entitlements based on state and revelead preference data. American Journal of Agricultural Economics. 2015;98(1):314-32.


Submetido em:
11/10/2017

Aceito em:
27/10/2019

5f4fe3920e8825207f7dc2e4 resr Articles

resr

Share this page
Page Sections