Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1806-9479.2021.229587
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo Original

Efeito do crédito do BNDES para a geração de empregos agroindustriais no Brasil

Effect of BNDES credit on agroindustrial employment generation in Brazil

Jackelline Favro; Alexandre Florindo Alves

Downloads: 0
Views: 141

Resumo

Resumo: No Brasil, o crédito público tem papel relevante no apoio às empresas, em especial àquelas pertencentes ao setor industrial. Nesse sentido, este estudo tem por objetivo realizar uma avaliação do impacto dos desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na geração de empregos na agroindústria brasileira. Para tanto, utilizaram-se microdados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do BNDES no âmbito empresarial. As técnicas econométricas empregadas foram Propensity Score Matching (PSM) e Diferenças em Diferenças (DID). Foram tomados como referência os períodos pré e pós-expansão dos desembolsos do BNDES, em virtude da política anticíclica adotada pelo governo em 2009, para conter os impactos da crise internacional deflagrada em 2008. Os resultados encontrados apontam que, para a amostra em análise, empresas financiadas entre 2009 e 2010, o impacto no crescimento do emprego foi estatisticamente significativo e as empresas que receberam crédito do BNDES apresentaram dinâmica diferenciada em termos de geração de emprego. Tais resultados evidenciam que a ampliação da política de desembolsos do BNDES consistiu em um instrumento importante sobre a geração de emprego em empresas pertencentes à agroindústria.

Palavras-chave

avaliação de impacto, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Agroindústria

Abstract

Abstract: In Brazil, public credit plays an important role in supporting companies, especially those belonging to the industrial sector. In this regard, this study aims at carrying out an assessment of the impact of disbursements by Brazilian Development Bank (BNDES) on job creation in Brazilian agroindustry. For this purpose, the microdata of the Annual Listing of Employees and Salaries (RAIS) and the BNDES were used at the company scope. The econometrics techniques used were the Propensity Score Matching (PSM) and Differences-in-Differences (DID). The period before and after expansion of BNDES disbursements was taken as a reference, due to the countercyclical policy adopted by the government in 2009 to contain the impacts of the international crisis triggered in 2008. The results found indicate that, for the sample under analysis, companies financed between 2009 and 2010, the impact on employment growth was statistically significant and revealed that the companies that received credit from BNDES had different dynamics in terms of job creation. These results show that the expansion of the BNDES disbursement policy was an important instrument on job creation in companies belonging to the agroindustry.
 

Keywords

impact assessment, The Brazilian Development Bank, Agroindustry

Referências

Alves, P., Botelho, D., & Fernandes, J. (2018). Avaliação de impacto dos financiamentos do BNDES sobre as firmas industriais brasileiras no período pós-crise. In J.A. De Negri, B, C. Araújo & R. Bacette (Orgs.), Financiamento do desenvolvimento no Brasil (p. 316). Brasília: IPEA.

Aoki, V. C. G., & Badalotti, R. M. (2014). Dificuldades e perspectivas no acesso de micro e pequenas empresas a linhas de crédito públicas: o caso de Chapecó. Revista de Administração Pública-RAP, 48(5), 1305-1327.

Araújo, V. L., & Gentil, D. L. (2011). Avanços, recuos, acertos e erros: uma análise da resposta da política econômica brasileira à crise financeira internacional (Textos para discussão, No. 1602, pp. 1-43). Brasília: IPEA

Araújo, V. L., & Pires, M. (2010). Políticas econômicas para superaçã o da crise no Brasil: a ação anticíclica em debate. In J. C. Cardoso Junior (Coord.), Brasil em desenvolvimento: estado planejamento e políticas públicas (Vol. 1). Brasília: IPEA.

Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE. (2020). Taxa de Longo Prazo (TLP) vai substituir a TJLP a partir de 1º de janeiro. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.brde.com.br/noticia/taxa-de-longo-prazo-tlp-vai-substituir-a-tjlp-a-partir-de-1o-de-janeiro/

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico – BNDES. (2015). Informação Setorial. Área de agropecuária e inclusão social, n.2. Recuperado em 20 de dezembro de 2017, de https://web.bndes.gov.br/.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico – BNDES. (2017a). Central de downloads. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.bndes.gov.br

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico – BNDES. (2017b). Fontes de recursos. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/relacoes-com-investidores/fontes-de-recursos

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico – BNDES. (2020). O Banco do Desenvolvimento do Brasil. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/bndes/bndes_pt/Hotsites/Relatorio_Anual_2014/banco_desenvolvimento.html

Bastos, E. K. (2017). Como será calculada a TLP (que substituirá a TJLP). Carta de Conjuntura, 36(3), 1-6. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/conjuntura/170913_cc36_boletim_de_expectativas_set_17.pdf

Beck, T., Demirguç-kunt, A., & Maksimovic, V. (2005). Financial and legal constraints to growth: does firm size matter? The Journal of Finance, 60(1), 137-177.

Becker, S. O., & Ichino, A. (2002). Estimation of average treatment effects based on propensity scores. The Stata Journal, 2(4), 358-377.

Bel Filho, E. D., Lima, J. F., Capanema, L. X. L., & Moraes, V. E. G. (2012). Apoio do BNDES a agroindústria: retrospectiva e visão de futuro. Rio de Janeiro: BNDES.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA. (2007). Programa de agroindustrialização da produção da agricultura familiar. Edição 2007/2010. Brasília: MDA.

Bruck, N. (1998). The role of development banks in the twenty-first century. Journal of Emerging Markets, 3, 39-67.

Carrer, M. J., Souza Filho, H. M., & Vinholis, M. M. B. (2013). Determinantes da demanda de crédito rural por pecuaristas de corte no estado de São Paulo. Revista de Economia e Sociologia Rural, 51(3), 455-478.

Coelho, D., & De Negri, J. A. (2010). Impacto do financiamento do BNDES sobre a produtividade das empresas: uma aplicação do efeito quantílico de tratamento. In Anais do 38° Encontro Nacional de Economia – ANPEC. Niterói: ANPEC.

Couto, A. C. L., & Trintim, J. G. (2012). O papel do BNDES no financiamento da economia brasileira. In Anais do XXI Encontro Nacional de Economia Política (pp. 1-19). São Paulo.

Daniel, L. P. (2016). Avaliação dos impactos sócio-econômicos da política de crédito subsidiado do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

De Aghion, B. A. (1999). Development banking. Journal of Development Economics, 58(1), 83-100.

De Negri, J. A., Maffioli, A., Rodrigues, C., & Vázquez, G. (2011). The impact of public credit programs on Brazilian firms (Working Paper, No. IDB-WP-293). Washington: Inter-American Development Bank.

Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE. (2017). Análise das mudanças na Taxa de Juros de Longo Prazo – TJLP (Nota Técnica, No. 182). Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://www.dieese.org.br/notatecnica/2017/notaTec182TJLP.pdf

Favro, J. (2019). Ensaios sobre a agroindústria no Brasil: Uma análise para o período de 2006 a 2016 (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Ciências Econômicas, Universidade Estadual de Maringá, Maringá.

Hermann, J. (2010). Development banks in the financial-liberalization era: the case of BNDES in Brazil. CEPAL Review, 100, 189-203.

Hirt, C. (2013). O papel do BNDES nas políticas de desenvolvimento e integração regional. Espaço e Economia. Revista Brasileira de Geografia Econômica, 2(3). https://doi.org/10.4000/espacoeconomia.423.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2018). Pesquisa Industrial Anual. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pia-empresa/quadros/

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2020). Pesquisa Industrial Anual. Recuperado em 15 de novembro de 2021, de https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pia-empresa/quadros/

Jesus Júnior, C., Ormond, J. G. P., & Braga, N. M. (2007). O BNDES e a agroindústria. Informe Setorial - Área Industrial, 1(2), 1-4. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/5328/2/IS_AS%20O%20BNDES%20e%20a%20agroindustria_2_P.pdf

Khandker, S. R., Koolwal, G. B., & Samad, H. A. (2010). Handbook on impact evaluation – quantitative methods and practices. Washington: The World Bank.

Kohlhepp, G. (2010). Análise da situação da produção de etanol e biodiesel no Brasil. Estudos Avançados, 24(68), 223-253.

Lechner, M. (2011). The estimation of causal effects by difference-in-difference methods. Foundations and Trends in Econometrics, 4(3), 165-224.

Lee, H., & Chambers, R. G. (1986). Expenditure constraints and profit maximization in U. S. agriculture. American Journal of Agricultural Economics, 68(4), 857-865.

Lee, M.-J. (2005). Micro-econometrics for policy, program, and treatment effects. New York: Oxford University Press Inc.

Lobo, C. E. (2012). O impacto do BNDES Exim no tempo de permanência das firmas brasileiras no mercado internacional: uma análise a partir dos microdados. Planejamento e Políticas Públicas, 38, 9-36.

Machado, L., Parreiras, M., & Peçanha, V. (2011). Avaliação de impacto do uso do Cartão BNDES sobre o emprego nas empresas de menor porte. Revista do BNDES, 18(36), 5-42.

Maffioli, A., de Negri, J. A., Rodrigues, M., & Vazquez-Bare, G. (2016). Public credit programmes and firm performance in Brazil. Development Policy Review, 35(5), 675-702.

Mora, M. (2015). A evolução do crédito no Brasil entre 2003 e 2010 (Texto para discussão, No. 2022). Brasília, DF: IPEA.

Morais, J. M. (2008). Programas especiais de crédito para micro, pequenas e médias: BNDES, PROGER e fundos constitucionais de financiamento. In Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. Políticas de incentivo à inovação tecnológica no Brasil. Brasília: IPEA.

Oliveira, A. S. (2016a). The BNDES countercyclical role in the international economic crisis. Textos de Economia, 19(2), 39-59.

Oliveira, G. R. (2016b). Três ensaios sobre avaliação de políticas públicas para o estado de Goiás (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia, Universidade de Brasília - Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia, Brasília.

Oliveira, G. R., Menezes, R. T., & Resende, G. M. (2015). Efeito dose resposta do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) no Estado de Goiás (Texto para discussão, No. 2133). Brasília: IPEA.

Paredes, J. R. P. (2016). Avaliação de impacto do Proagro mais: um estudo de caso (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Economia Aplicada, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba.

Pereira, R. (2007). Ação do BNDES sobre o emprego formal: efeito nas empresas financiadas. Revista do BNDES, 14(27), 27-42.

Relação Anual de Informações Sociais – RAIS. (2020). Recuperado em 4 de outubro de 2019, de http://trabalho.gov.br/rais

Ribeiro, E., & De Negri, J. (2009). Public credit use and manufacturing productivity in Brazil. Rio de Janeiro: CADE.

Rosenbaum, P., & Rubin, D. (1983). The central role of the propensity score in observational studies for causal effects. Biometrika, 70(1), 41-55.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE. (2013). Anuário do trabalho na micro e pequena empresa (6th ed., 288 p.). Brasília: DIEESE - Departamento Intersindical De Estatística E Estudos Socioeconômicos.

Schuntzemberger, A. M. S. (2016). Evidências do impacto do cooperativismo de crédito na agropecuária brasileira (Tese de doutorado). Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Schuntzemberger, A. M. S., Jacques, E. R., Oliveira, F. O., & Sampaio, A. V. (2015). Análises quase-experimentais sobre o impacto das cooperativas de crédito rural solidário. Revista de Economia e Sociologia Rural, 53(3), 498-515.

Shepherd, A. W., Cadilhon, J.-J., & Galvez, E. (2009). Commodity associations: a tool for supply chain development? Agricultural management, marketing and finance occasional (No. 24). Rome: FAO.

Silva, N. L. C., & Saccaro, A. (2019). Efeitos do crédito do BNDES na sobrevivência das firmas brasileiras (Texto para discussão, No. 2531). Brasília: IPEA.

Simonassi, A. G., Arraes, R. D. A., & Silva, J. H. F. (2017). Política de crédito do BNDES e sustentabilidade de crescimento do setor primário. Revista de Economia e Sociologia Rural, 55(1), 31-46.

Soares, R. B., Sousa, J. M. P., & Pereira Neto, A. P. (2009). Avaliação de impactos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE): emprego, massa salarial e salário médio (Série Avaliação de Programas e Projetos). Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil.

Soares, R. B., Vaiana, L. F. G., Gonçalves, M. F., & Souza, J. M. G. (2013). Avaliação de impacto e eficiência das empresas beneficiadas pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) na geração de emprego, massa salarial e salário médio 2000-2008. Fortaleza: BNB.

Soares, R. B., Viana, L. F. G., Gonçalves, M. F., & Souza, J. M. G. (2014). Avaliação de impacto e eficiência das empresas beneficiadas pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) na geração de emprego, massa salarial e salário médio 2000-2008. (Série Avaliação de Programas e Projetos). Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil.

Sousa, F. L., & Ottaviano, G. I. P. (2018). Aliviando as restrições de crédito em países emergentes: o impacto dos financiamentos do BNDES na produtividade das firmas industriais brasileiras. São Paulo: IEDI. Recuperado em 4 de outubro de 2019, de https://web.bndes.gov.br/bib

Todaro, M. P., & Smith, S. C. (2012). Economic development (11. ed.). Boston: Pearson.

Wegelin, M. J. C. (2014). O impacto da política de crédito do BNDES no desenvolvimento econômico e social dos municípios brasileiros (Dissertação de mestrado). Rio de Janeiro: IBMEC.

Wooldridge, J. M. (2002). Econometric analysis of cross section and panel data. Cambridge, MA: MIT Press.

Yeyati, E. L., Micco, A., & Panizza, U. (2004). Should the government be in the banking business? The role of state-owned and development banks (Working Paper, No. 517). Washington: Inter-American Development Bank.

Zica, R. M. F., & Martins, H. C. (2008). Sistema de garantia de crédito para micro e pequenas empresas no Brasil: proposta de um modelo. Revista de Administração Pública, 42(1), 181-204.
 


Submetido em:
04/10/2019

Aceito em:
18/12/2020

60eedb50a95395129039f562 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections