Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/1806-9479.2021.235637
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo Original

A identidade sociocultural do jovem agricultor na vitivinicultura familiar e sua relação com a sucessão rural

The sociocultural identity of the young farmer in family viticulture and its relationship with rural succession

Rodrigo Monteiro; Franklin Peña Mujica

Downloads: 0
Views: 51

Resumo

Resumo: A sucessão rural é um processo fundamental para a agricultura familiar e está diretamente ligada à juventude rural. A opção de dar continuidade à profissão dos pais é resultado de um conjunto de fatores, entre os quais a construção de uma identidade de agricultor, a partir de aspectos socioculturais, que é tão importante quanto os aspectos econômicos relacionados à rentabilidade e à segurança financeira. Na Serra Gaúcha, região com altos índices de desenvolvimento humano, a presença de jovens agricultores na vitivinicultura é imprescindível para a sustentabilidade da cultura agrícola e social. A partir do levantamento do perfil de jovens agricultores do município de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, identificaram-se os fatores que influenciam a construção positiva da identidade social do agricultor familiar, também conhecido como colono. O acesso à educação, cultura, infraestrutura e bens materiais de qualidade, em um processo de socialização mediado pelo trabalho na vitivinicultura familiar, mostrou-se ser importante na decisão dos jovens em continuar morando e trabalhando no meio rural. A participação na gestão da propriedade e a busca de conhecimentos técnicos, formais ou não, também compõem o cenário de estabelecimento da sucessão rural familiar, que envolve tanto jovens homens quanto mulheres, em um processo de reprodução e transformação social.

Palavras-chave

jovens agricultores, agricultura familiar, trabalho, viticultura, socialização, cultura

Abstract

Abstract: The rural succession is a fundamental process to family farming and it is directly linked to the rural youth. The option to continue the parents’ profession is a result of many factors such as the construction of an identity of the farmer from socio-cultural aspects that is as important as economic factors linked to profitability and financial security. At Serra Gaúcha, a region with high levels of human development indices, the presence of young farmers in the viticulture is indispensable to agricultural and social culture sustainability. From the survey of young farmers’ profiles from Bento Gonçalves, RS, it was possible to identify factors that influence the positive construction of family farmers’, as known as a settler. The access to education and culture, quality infrastructure, and material goods, in a socialization process mediated by work in family viticulture proved to be important in young’s decision to keep living and working in the countryside. The participation in the property management and the search for technical knowledge, formal or not, also make up the scenario of establishing family rural succession, involving both young men and women, in a process of reproduction and social transformation.
 

Keywords

young farmers, family farming, work, viticulture, socialization, culture

Referências

Abramovay, R. (1998). Paradigmas do capitalismo agrário em questão. Campinas: Hucitec.

Abramovay, R. (2000). Funções e medidas da ruralidade no desenvolvimento contemporâneo (Texto para Discussão, No. 702). Rio de Janeiro: IPEA.

Anjos, F. S., & Caldas, N. V. (2014). Da medida do rural ao rural sob medida. In R. C. Martins (Ed.), Ruralidades, trabalho e meio ambiente (pp. 49-76). São Carlos: EdUFSCar.

Bagli, P. (2010). Rural e Urbano: Harmonia e conflito na cadência da contradição. In M. E. B. Sposito & A. M. Whitacker (Eds.), Cidade e campo: relações e contradições entre urbano e rural (pp. 81-111). São Paulo: Expressão Popular.

Barasuol, A. (2016). Juventude rural e emoções: fatores subjetivos de valorização do campo (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Extensão Rural, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

Bourdieu, P. (1974). A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva.

Breitenbach, R., & Corazza, G. (2019). Formação profissional e a relação com a sucessão geracional entre jovens rurais. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 17(2), 1-34. http://dx.doi.org/10.11600/1692715x.17212

Castro, E. G., Martins, M., Almeida, S. L. F., Rodrigues, M. E. B., & Carvalho, J. G. (2009). Os jovens estão indo embora? Juventude rural e a construção de um ator político. Rio de Janeiro: Mauad.

Cavicchioli, D., Bertoni, D., Tesser, F., & Frisio, D. G. (2015). What factors encourage intrafamily farm succession in Mountain areas? Mountain Research and Development, 35(2), 152-160. http://dx.doi.org/10.1659/MRD-JOURNAL-D-14-00107.1

Costa, C., Froehlich, J. M., & Carpes, R. H. (2013). Masculinização rural: uma abordagem a partir da regionalização por sistemas agrários no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Estudos de Populacao, 30(2), 465-483. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982013000200007

Farias, C. V. S. (2016). O papel das instituições na formação e transformação da Vitivinicultura da serra gaúcha: Possibilidades de interpretações do desenvolvimento rural pela Nova economia institucional (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Foguesatto, C. R., Artuzo, F. D., Lago, A., & Machado, J. A. D. (2016). Fatores relevantes para a tomada de decisão dos jovens no processo de sucessão geracional na agricultura familiar. Revista Paranaense de Desenvolvimento, 37(130), 15-28.

Herédia, V. (2007). A imigração européia no século passado: o Programa de Colonização no Rio Grande do Sul. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, 5. Recuperado em 29 de maio de 2020, de https://revistes.ub.edu/index.php/ScriptaNova/article/view/335

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2010). Censo demográfico. Brasília, DF: IBGE.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (2017). Censo agropecuário. Brasília, DF: IBGE.

Lazzarotto, J. J., & Mello, L. M. R. (2014). Panorama da mão de obra familiar na viticultura do Rio Grande do Sul (Comunicado Técnico, No. 63). Embrapa Uva e Vinho.

Lima, E. N. (2005). Novas ruralidades, novas identidades: onde? In R. J. Moreira (Ed.), Identidades sociais: ruralidades no Brasil contemporâneo (pp. 41-65). Rio de Janeiro: DP&A.

Lobley, M. (2010). Succession in the family farm business. Journal of Farm Management, 13(12), 839-851.

Magno, L., Doula, S. M., & Pinto, N. M. de A. (2011). La formación para el trabajo en la educación media en Colombia. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 1(9), 305-319.

Marques, J., Toaldo, M., & Jacks, N. (2018). Juventude e consumo midiático em tempos de convergência: algumas observações. Chasqui. Revista Latinoamericana de Comunicación, (137), 73-91. http://dx.doi.org/10.16921/chasqui.v0i137.3401

Matte, A., & Machado, J. A. D. (2017). Tomada de decisão e a sucessão na agricultura familiar no Sul do Brasil. Revista de Estudios Sociales, 18(37), 130-151. http://dx.doi.org/10.19093/res.v18i37.3981

Medeiros, E. A., & Amorim, G. C. C. (2017). Análise textual discursiva: dispositivo analítico de dados qualitativos para a pesquisa em educação. Laplage em Revista, 3(3), 247-260. http://dx.doi.org/10.24115/S2446-6220201733385p.247-260

Minayo, M. C. S. (2008). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec.

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2011). Análise textual discursiva (2. ed.). Ijuí: UNIJUÍ.

Navarro, Z. (2019). Meio século de interpretações sobre o rural brasileiro (1968-2018). Revista de Economia e Sociologia Rural, 57(3), 472-489. http://dx.doi.org/10.1590/1806-9479.2019.219449

Panno, F., & Machado, J. A. D. (2016). A sucessão em propriedades rurais familiares de Frederico Westphalen/RS: influências e direcionamentos decisórios dos atores. Redes, 21(3), 217-237.

Paris, A. (2006). Memórias: Bento Gonçalves - RS. Bento Gonçalves: Arquivo Histórico Municipal.

Peters, G. (2018). Pierre Bourdieu (1930-2002). In S. S. Telles & S. L. Oliveira (Eds.), Os Sociólogos: de Auguste Comte a Gilles Lipovetsky (pp. 188-215). Rio de Janeiro: Vozes; Rio de Janeiro: Editora PUC.

Pozzebon, A. (2015). A inserção socioprofissional dos jovens egressos da Escola Família Agricola de Santa Cruz do Sul no Vale do Rio Pardo, RS: uma contribuição para o desenvolvimento rural (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Rios, J. A. (1979). O que é e como surgiu a Sociologia rural? Ciência e Trópico, 7(1), 85-103.

Robertson, R. (2003). Glocalización: tempo-espacio y homogeneidade heterogeneidade. In J. C. Modedeto (Ed.). Cansancio del Leviatán: problemas políticos de la mundialización (pp. 261-284). Espanha: Trotta.

Roese, M. (2008). O Mondovino de cabeça para baixo: as transformações no mercado internacional do vinho e o novo empresariado vinícola. Revista de Sociologia e Politica, 16(31), 71-83. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-44782008000200007

Santos, J. V. T. (1978). Colonos do vinho. São Paulo: Hucitec.

Schneider, S. (2009). A pluriatividade no meio rural brasileiro: características e perspectivas para investigação. In H. C. Grammont & L. Martinez Vale (Eds.). La pluriactividad en el campo latinoamericano (Séria FORO, pp. 132-161). Quito: Ed. Flacso.

Sili, M., Fachelli, S., & Meiller, A. (2016). Juventud Rural: factores que influyen en el desarollo de la actividad agropecuária. Reflexiones sobre el caso argentino. Revista de Economia e Sociologia Rural, 54(4), 635-652. http://dx.doi.org/10.1590/1234-56781806-94790540403

Silva, M. A. B. (2010). Imigração e imigrantes no Rio Grande do Sul da Primeira República: algunas reflexões sobre o ser colono. História: Debates e Tendências, 9(1), 37-56.

Spanevello, R. M. (2008). A dinâmica sucessória na agricultura familiar (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Taffarel, J. C. (2013). A vitivinicultura relacionada à Indicação de Procedência Farroupilha: perfil, identificação de gargalos e definição de demandas e transferência de tecnologia. Dissertação de mestrado, Programa de Pós-graduação em Biotecnologia e Gestão Vitivinícola, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul.

Troian, A., & Breitenbach, R. (2018). Jovens e juventudes em estudos rurais do Brasil. Interações, 19(4), 789-802. http://dx.doi.org/10.20435/inter.v19i4.1768

van der Ploeg, J. D. (2018). The New Peasantries: rural development in times of globalization (2nd ed.). Londres: Routledge.

Vieira, R. S. (2004). Juventude e sexualidade no contexto (escolar) de assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (Dissertação de mestrado). Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Viero, V. C., & Silveira, A. C. M. (2011). Apropriação de tecnologias de informação e comunicação no meio rural brasileiro. Cadernos de Ciência & Tecnologia, 28(1), 257-277.

Wanderley, M. N. B. (2000). A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas – o “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, 8(2), 87-145.

Wanderley, M. N. B. (2014). O campesinato brasileiro: uma história de resistência. Revista de Economia e Sociologia Rural, 52(Supl. 1), S025-S044. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20032014000600002

Weisheimer, N. (2005). Juventudes rurais: mapas de estudos recentes. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Weisheimer, N. (2009). A situação juvenil da agricultura familiar (Tese de doutorado). Programa de Pós-graduação em Sociologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Zago, N., & Bordignon, C. (2012). Juventude rural no contexto da agricultura familiar: migração e investimento nos estudos. In Anais do IX Anped Sul: Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul. Caxias do Sul.
 


Submetido em:
29/05/2020

Aceito em:
23/07/2021

61bb7f16a953957b124899a3 resr Articles
Links & Downloads

resr

Share this page
Page Sections