Revista de Economia e Sociologia Rural
https://revistasober.org/article/doi/10.1590/S0103-20032013000400002
Revista de Economia e Sociologia Rural
Artigo original

A construção do discurso agroecológico no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST)

Ricardo Serra Borsatto; Maristela Simões do Carmo

Downloads: 0
Views: 143

Resumo

Na última década, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), que luta pela reforma agrária no Brasil, vem mudando de forma radical o seu discurso para uma proposta mais coerente com as diretrizes preconizadas pela agroecologia. Neste contexto, o intuito do presente trabalho foi o de compreender, a partir de uma abordagem teórico-histórica, a apropriação do conceito agroecologia como bandeira na luta pela reforma agrária defendida pelo MST. Para tanto, partiu-se de revisões sobre as concepções clássicas relativas ao papel do campesinato nas sociedades contemporâneas e buscou-se realizar "pontes teóricas" com os discursos e as ações praticadas pelo MST em sua história, baseando-se em análise documental. Por fim, este artigo conclui que a defesa da agroecologia no MST, baseada em um discurso chayanoviano, está em curva ascendente, em contraponto ao discurso antes vigente de coletivização e fomento de grandes unidades de exploração agrícola especializadas de inspiração no marxismo ortodoxo. Aponta-se, também, que a agroecologia, para o MST, vai muito além da dimensão produtiva, agregando forte questionamento político.

Palavras-chave

Agroecologia, MST, movimentos camponeses, marxismo.
5cfbebdb0e8825466858d25b resr Articles

resr

Share this page
Page Sections